Após 12 anos do gol emblemático marcado contra o Guaratinguetá, o atacante Wanderley está de volta ao Moisés Lucarelli e pode realizar sua reestreia pela Ponte Preta nesta segunda-feira diante do Figueirense no encerramento do primeiro turno da Bezona.

O atacante desembarcou no Majestoso ainda na adolescência e acabou se profissionalizando em 2006.

“É um orgulho enorme estar voltando ao clube onde me formei. Eu cheguei aqui com 14 anos trabalhando com o professor Monga e ele sempre me falou sobre o que era jogar na Ponte Preta. Muitos jogadores são rotulados por serem técnicos outros por serem goleadores, mas eu sempre fui rotulado por ter muita disposição e devo isso por tudo que aprendi aqui no clube”, explicou em sua apresentação.

Aos 32 anos, Wanderley retorna ao clube com contrato de produtividade após sofrer com problemas físicos nas últimas temporadas. Neste ano foram apenas seis jogos vestindo a camisa do Coritiba.

“Eu estou cheio de disposição e estou aqui para ajudar. Graças a Deus ocorreu tudo bem nos testes físicos, clínicos e todos viram que estou bem fisicamente. Minha ansiedade é para ajudar dentro de campo. Eu já fiz um contrato de produtividade no Coritiba porque no primeiro ano sofri com lesões, mas depois fui abençoado com os gols do acesso e todos se animaram. Mas não vejo isso como um problema porque não estou pensando no lado financeiro. Eu quero fazer a torcida da Ponte feliz novamente”, destacou.

O atacante se colocou à disposição de Marcelo Oliveira para o jogo desta segunda-feira contra o Figueirense.

“Eu me sinto muito bem fisicamente e tecnicamente. Se vou para o jogo ou não será uma opção da comissão técnica. Mas eu me coloco à disposição. Eu quero jogar desde o dia que cheguei, mas sabia que tinha a necessidade de aprimorar o lado físico”, encerrou.

Foto de Thiago Toledo/Pontepress