Um ano sem Waldir Peres

0

O dia 23 de julho de 2017 ficou marcado pela morte de Waldir Peres. Um ano depois, a saudade do ídolo de Guarani e Ponte Preta só aumenta para aqueles que conviveram com grandes defesas e feitos do ex-goleiro.

Peres nasceu em Garça, no interior paulista, em 1951. Começou a carreira na Ponte Preta em 1970 e o destaque no Majestoso chamou atenção do São Paulo, onde fez 617 partidas e se tornou o segundo goleiro com mais jogos pelo Tricolor – atrás de Rogério Ceni. No Morumbi jogou de 1973 a 84 e conquistou o Brasileirão de 77, além do tricampeonato do Paulistão em 75, 80 e 81.

As atuações no São Paulo renderam convocações para a Seleção Brasileira. Peres foi reserva nas Copas de 74 e 78, mas foi o goleiro titular da seleção de 1982, uma das mais marcantes de todos os tempos. Foram 39 jogos com a camisa do Brasil.

Em Campinas, além de ter atuado na Ponte Preta, onde encerrou a carreira em 1989, Waldir Peres também deixou sua marca no Guarani de 1985 e 1986. Também jogou na Portuguesa, Santa Cruz e América-RJ.

Apaixonado por futebol, foi técnico de 1991 até 2013, com passagens por São Bento, Inter de Limeira, Nacional, Ferroviária, Oeste, Rio Branco e Grêmio Maringa.

Há um ano, aos 66 anos, Peres sofreu um infarto fulminante durante um almoço com a família em Mogi Mirim e deixou saudades. Boas lembranças de um dos maiores goleiros da história do futebol brasileiro.

 

Comente com seu Facebook