Três volantes ou improvisações: os cenários da Ponte Preta para o Dérbi 192

0
Foto: PontePress

por júlio nascimento

Qual será a escalação da Ponte Preta para o duelo de número 192 entre os rivais campineiros? Este é um dilema na cabeça do técnico João Brigatti, por conta da suspensão do volante João Vitor, na última rodada, contra o Londrina. São dois caminhos: a utilização de um esquema com três volantes ou improvisações na articulação do meio-campo.

A intenção é conversar com diversas partes. Todos, inclusive os atletas, serão ouvidos. O mistério perdura sobre a decisão, claro. Há uma preocupação com o rendimento físico de alguns jogadores – principalmente os que voltam de lesão como Tiago Real e Lucas Mineiro -, mas o tamanho do jogo exige um sacrifício.

Lucas Mineiro é o substituto natural de João Vitor. Com desgaste muscular, o volante não participou da partida contra o Londrina e deve voltar mais descansado para o clássico do final de semana. Bruno Ramires, titular pela primeira vez na última rodada, ainda não é presença confirmada.

Brigatti pode optar pela utilização de Danilo Barcelos ou Orinho atuando na linha de frente e fazendo uma dobradinha com o lateral Nicolas – como foi no Dérbi 191 -, ou então, escolher Tiago Real e dar cadência na articulação do meio-campo pontepretano.

Na visão de quem acompanha o clube, como o setorista da Rádio Bandeirantes, Antônio Luppi, a base do time titular dos últimos três jogos deve ser mantida. O funcionamento do sistema defensivo com Igor, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas agradou a comissão técnica. O trio de ataque Hyuri, André Luís e Junior Santos também não deve sofrer mudanças.

Seguindo essa linha de raciocínio, o primeiro desenho tático do time de Brigatti tem Ivan; Igor Vinicius, Renan Fonseca, Reginaldo e Nicolas; Nathan, Lucas Mineiro, Bruno Ramires (Tiago Real), André Luís e Hyuri; Junior Santos.

Serão mais três atividades, todas com portões fechados, até a definição da escalação por parte da comissão pontepretana.