Treinos no Guarani indicam reformulação e ao menos 5 jogadores podem deixar o clube

0
Zagueiro Thalisson Kelven teve poucas oportunidades e pode deixar o Guarani. Foto: Letícia Martins - Guarani Press

O técnico Roberto Fonseca vai, aos poucos, implantando sua filosofia de trabalho no Guarani. Logo na chegada, na semana passada, o treinador evitou em falar de lista de dispensas, mas os trabalhos dão indicativos de que alguns atletas não devem ser aproveitados.

ESPEL ELEVADORES

O lateral-direito Léo Príncipe, os meias Rondinelly e Felipe Amorim, o zagueiro Thalisson Kelven e o atacante Álvaro vem treinando em separado principalmente nos momentos em que o elenco realizada o trabalho coletivo (reservas x titulares). Os jogadores não agradaram a comissão técnica no primeiro semestre e podem ser negociados ou até rescindir contrato.

Vale lembrar que Léo Príncipe, Amorim e Thalisson até foram observados por Fonseca no time reserva no coletivo da terça-feira (25/06).

Outros dois jogadores que estariam foram dos planos, o zagueiro Xandão e o lateral-esquerdo Inácio, vem treinando normalmente entre os reservas e têm o futuro incerto.

Outro jogador que também ainda não se sabe se vai permanecer para a sequência da Série B é o atacante Fernando Viana. O atleta passou por problemas de lesões, está no departamento médico novamente e ainda não foi totalmente avaliado pela atual comissão técnica.

Os dois primeiros jogadores que deixaram o Guarani nesta inter-temporada são o volante Fabrício Costa, que vai atuar no futebol da Dinamarca, e o goleiro Giovanni, que teria despertado o interesse do Paysandu, time que disputa a Série C.

Comente com seu Facebook