Torcedor da Ponte Preta, padre explica visita ao Moisés Lucarelli: ‘Abençoar quem trabalha no clube’

0

Jamil Cury, pároco da Imaculada do São Bernardo, em Campinas, viralizou nesta quinta-feira após vídeos vazados de sua visita ao Moisés Lucarelli. Torcedor da Ponte Preta, o padre Jamil recebeu o convite de um conselheiro para conhecer e abençoar as dependências do clube.

“Eu não fui o primeiro padre a benzer o campo da Ponte nessas circunstâncias de começo de campeonato. Outros padres já estiveram no campo da Ponte para fazer o que eu fiz. Isso acabou ganhando uma grande repercussão”, explicou ao microfone da Rádio Bandeirantes.

O pároco reiterou que não fez uma oração para beneficiar o time campineiro nos próximos jogos – como especulado por alguns torcedores-, mas trata-se de uma oração em prol de todas pessoas que trabalham na Ponte Preta.

“Eu fui convidado para fazer uma benção como um padre é convidado para benzer uma casa ou um escritório. O que isso significa? O que significa benzer o campo? Benzer as pessoas que trabalham nesta instituição. Eu fui pedir para que Deus abençoe todos os jogadores, diretoria, funcionários e todos envolvidos no clube. É uma forma de agradecer a Deus pelo nosso trabalho e pedindo saúde para realizar o nosso trabalho da melhor maneira possível. Eu não fui benzer gramado e não fui pedir nada para o gramado. Mas fui benzer as pessoas e para que todos tenham ética e discernimento para dirigir e coordenar um time de futebol. Se existir ética, justiça e espírito de equipe o time de futebol vai conseguir êxitos como uma consequência”, continuou padre Jamil.

O padre também brincou sobre o relacionamento entre torcedores da Ponte Preta e Guarani em sua comunidade.

“Eu sempre fui torcedor da Ponte Preta e quando cheguei no São Bernardo fiquei sabendo que havia uma grande nação pontepretana no bairro. Existe, obviamente, a torcida do Guarani, mas a informação que eu tenho dos habitantes do bairro que a predominância é pontepretana. O legal é que existe um respeito fraternal entre todos os torcedores. Na missa do último domingo estavam todos torcedores com a camisa verde por baixo do jaleco e dando aquele sorriso disfarçado depois de uma vitória no dérbi (risos). A gente se respeita muito, a gente brinca e o mais importante é conviver de forma harmoniosa e em um ambiente de paz”, encerrou.

Com o padre Jamil na torcida, a Ponte Preta entra em campo na próxima sexta-feira, diante do Brasil, em Pelotas, em busca da sua primeira vitória na Série B após seis rodadas.

Comente com seu Facebook