O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) condenou o Guarani a pagar uma dívida de R$ 751 mil por acordos não cumpridos com a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento (Sanasa).

A informação foi divulgada inicialmente pelo jornalista Elias Aredes do portal Só Dérbi.

A SOCIEDADE DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA, devidamente qualificada, ajuizou Ação de Cobrança em face de GUARANI FUTEBOL CLUBE, também qualificado, alegando, em síntese, que o requerido é consumidor e responsável pelo pagamento das faturas e parcelamentos, devendo manter o regular pagamento para evitar protesto e corte de fornecimento de água. No entanto, o requerido não vem efetuando o pagamento das parcelas do acordo e das faturas mensais“, inicia o documento.

A decisão foi tomada e escrita no dia 13 de agosto pelo juiz Eduardo Bigolin, da 10ª Vara Cível de Campinas, mas o clube – como costumeiramente em notícias judiciais – informou que não foi intimado oficialmente.

O Guarani entrou com recurso alegando valores acrescidos de juros abusivos e multa ilegal, mas não obteve sucesso. “Nos termos dos acordos, as partes concordaram com a cobrança de juros de mora de 1% ao mês, em caso de inadimplemento. Verifica-se que não há qualquer abuso na aplicação de juros de mora de 1% ao mês em relação ao débito“, reiterou o juiz.

Bigolin ainda abordou o fato da Sanasa ter concedido desconto de 50% do valor total da dívida por se tratar de um clube de futebol, mas ressaltou que o clube não honrou com os compromissos. “Na verdade, o requerido não efetua o pagamento das parcelas dos acordos e das faturas mensais referente à prestação de serviço de água“, finalizou.