(coluna de Valdemir Gomes)

ESPEL ELEVADORES

Não dá para apontar um favorito para o dérbi 195. É um jogo igual com duas equipes equilibradas.

O Guarani tem uma grande vantagem de ser empurrado por uma multidão que vai impulsioná-lo durante 90 minutos? Sim, mas isso ocorreu em outros momentos e não foi suficiente. Assim como o Guarani já venceu com o Moisés Lucarelli lotado.

Mas então quem chega melhor? Existem três visões para responder essa pergunta.

Na estatística longa: no campeonato até agora a Ponte Preta tem 43 pontos e o Guarani tem 39. Neste aspecto a Ponte chegaria em condições melhores por ter somado mais pontos após 33 rodadas.

Mas na outra visão coletando apenas o segundo turno: a Ponte tem 16 pontos contra 21 do Guarani. Vantagem bugrina com cinco pontos a mais do que a Ponte.

E na estatística mais curta: nos últimos cinco jogos a Ponte Preta somou quatro pontos de 15 disputados. O Guarani também somou exatos quatro pontos nos últimos cinco jogos.

Resumindo: está muito equilibrado. Está muito igual.

Os dois times estão chegando com faróis baixos. Estão chegando na rasante. E, apesar da grande recuperação do Guarani, a campanha dos últimos cinco jogos é abaixo dos 30%. A Ponte Preta, que brigou por G4, se encontra na mesma situação.

Gilson Kleina e Carpini ganharam apenas quatro pontos nos últimos cinco jogos. E nestas circunstâncias não dá para apontar um favorito.

Comente com seu Facebook