Técnico do Guarani revela conversa séria com Passarelli e acredita que ele assimilou

0

por júlio nascimento

Passarelli foi titular no Guarani no primeiro jogo da temporada, contra o Oeste pela Série A2, antes da chegada de Bruno Brígido e aumentou o clamor da torcida por mais oportunidades aos jovens da categoria de base. Após a venda do antigo titular ao futebol português, esperou por novas chances, mas perdeu espaço e teve que recomeçar.

Em entrevista ao programa Esporte Notícia, da Rádio Bandeirantes de Campinas, o técnico Umberto Louzer admitiu pela primeira vez o abatimento de Passarelli com as poucas oportunidades. “Quando o Brígido saiu foi recomendado que o Georgemy fosse o titular e o Passarelli acabou sentindo e deixou o nível nos treinamentos cair. Conversamos com o jogador, ele retomou a concentração e voltamos a relacioná-lo no último jogo”, explicou.

Passarelli foi preterido em outros momentos da temporada e não foi protegido nem mesmo pelo preparador de goleiros, Narciso, que também participou da escolha sobre o substituto de Brígido. Nomes como Rodolfo Castro, Georgemy e Oliveira passaram na frente de Passarelli, que já soma dois anos como atleta profissional, mas com apenas uma única partida.

“O plano inicial da temporada era de escalar Bruno Brígido como titular e deixar o Passarelli como reserva imediato, além da presença do Carlão, do sub-20, como terceira opção”, explica Louzer sobre o planejamento no começo da temporada.

O treinador bugrino ressaltou que a chegada de Oliveira, de 36 anos, não foi um pedido da comissão técnica, mas uma indicação de Luis Carlos Goiano, diretor do Novorizontino, ao superintendente Luciano Dias. “O Oliveira estava atuando, buscamos informações e ele fez dois bons jogos. Falhou em uma das partidas, mas reconheceu e seguiu”, completou.

O empréstimo de Passarelli para adquirir mais experiência não é descartado no Brinco de Ouro, mas as chances são remotas. Apesar do presidente Palmeron ter declarado que o jovem recebe todas oportunidades possíveis – mesmo com um jogo em 24 meses -, o Guarani segue atrás de novas opções no mercado.

De acordo com informações do repórter Marcos Luiz, da Rádio Bandeirantes, o nome de Agenor segue como a prioridade, mas Louzer garante que o atleta não chegará na condição de titular. “O Agenor está há um período sem atuar e não vem atuando com regularidade nos últimos tempos. É um nome de qualidade e estamos monitorando a negociação”, finalizou o treinador.

Se a contratação de Agenor for confirmada, o Guarani terá cinco goleiros à disposição no elenco: Oliveira, Georgemy, Passarelli e o jovem Carlão, que também atua em partidas do sub-20.