Sócios não cedem e cogestão no Guarani será definida após Série B

0

por júlio nascimento

O futuro do departamento de futebol do Guarani não será decidido até o final de outubro como gostaria o presidente Palmeron Mendes Filho. Os sócios não cederam a pressão de parte dos membros do Conselho de Administração e mantiveram a definição sobre a parceria para depois da Série B.

Em contato com a reportagem, sócios patrimoniais questionaram o comportamento do presidente Palmeron nas últimas reuniões e pediram maior imparcialidade do principal comandante bugrino.

Vale lembrar que, publicamente, Palmeron garantiu que a decisão de firmar a parceira aconteceria depois da definição do acesso ou não do Guarani na Série B. Mesmo assim, de acordo com relatos das últimas reuniões, houve a tentativa de um último convencimento em prol da cogestão.

Na última quarta-feira, o Guarani ouviu a proposta da Magnum/ASA Alumínios e agora agendará um novo encontro para analisar os planos do pool Elenko Sports/Traffic/Dunkirk.

Palmeron explicou na última semana os motivos de retomar as discussões sobre a parceria ainda com a Série B em andamento. “Esse processo nunca foi interrompido. Estamos em constante contato com os dois grupos. Entendemos que é o momento para as propostas serem discutidas, debatidas e apresentadas aos sócios. Campeonato acaba em novembro, e em janeiro Guarani precisa estar com time montado para a pré-temporada e o Campeonato Paulista da Série A1. Achamos que é o momento de retomar o debate. Não haverá deliberação, mas sim apresentação aos sócios”, concluiu.

Comente com seu Facebook