Situação preocupa, mas Ponte só depende dela para escapar do rebaixamento

0

Apesar da Ponte Preta viver o pior momento do ano justamente na reta final do Brasileirão e estar na zona de rebaixamento faltando apenas duas rodadas para o fim da competição, a equipe só depende das próprias forças para continuar na Série A em 2018.

A Macaca é o time que abre a zona de rebaixamento e logo à frente dele está o Vitória, com um ponto a mais que os alvinegros (40 contra 39). As duas equipes se enfrentam no próximo domingo em Campinas. Se a Ponte fizer a lição de casa, vai ultrapassar o Vitória em número de pontos e empurrar a equipe de Salvador para o Z-4.

Mas a Ponte também precisa ficar atenta aos outros critérios de desempate. Isso porque Sport e Avaí têm os mesmos 39 pontos dos alvinegros. Mas o time de Florianópolis tem uma vitória a menos (9). Já a equipe de Recife perde para a Macaca no saldo de gols (-14 contra -13). Se a Ponte vencer o Vitória e o Sport também derrotar o Fluminense no Maracanã, as duas equipes estarão empatadas e pontos e vitórias e o desempate será no saldo de gols. Neste caso, para a Macaca, o mais interessante é derrotar o Vitória no domingo com uma boa margem de diferença. Se bem que a Ponte estrará em campo já sabendo do que vai precisar porque o Fluminense recebe o Sport no sábado à tarde, enquanto os alvinegros só jogam no domingo.

Caso a rodada ajude e a Ponte vença para sair da zona de rebaixamento, será preciso ainda vencer o Vasco fora de casa na última rodada para sacramentar a permanência na Série A. A equipe de São Januário tem remotas chances de buscar uma vaga entre os cinco melhores do campeonato e deve esperar as definições dos títulos da Libertadores e da Copa Sul-Americana para tentar ‘beliscar’ uma vaga na Copa Libertadores do ano que vem.

Apesar do site Chance de Gol atribuir mais de 73% de chances da Ponte ser rebaixada, a matemática não anda tão desfavorável assim. A questão é que o time precisa impor poder dentro de casa e depois voltar a vencer fora. Duas vitórias consecutivas, algo que ainda não aconteceu com a Macaca nesta Série A.