Revelação da Ponte utiliza técnicas inusitadas para melhorar jogo e terá preparação na Europa

0
Foto: Pontepress

O meia Vinicius Zanocelo é uma das principais promessas do futebol da Ponte Preta para 2020. Após receber as primeiras oportunidades na equipe principal e ser convocado para Seleção Brasileira sub-20, o atleta de 18 anos está nos planos de Gilson Kleina para a próxima temporada.

“Esse ano eu recebi algumas oportunidades no Troféu do Interior, mas acabei sofrendo uma lesão e isso foi interrompido por um tempo. Estou com grandes expectativas e sei que 2020 será um ano de novas oportunidades”, revelou o Zanocelo.

“Estar com a Seleção Brasileira é o sonho de qualquer jogador de futebol e foi um período de muito aprendizado”, disse o pontepretano após ter sido convocado para defender a base do Brasil no último mês.

Em visita aos estúdios do Grupo Bandeirantes de Comunicação, Zanocelo surpreendeu aos jornalistas e torcedores ao revelar técnicas inusitadas para melhorar a capacidade de raciocínio de jogo. Além de ler um livro por semana e assistir todos os treinos e jogos, o meia utiliza recursos que estão viralizando no futebol alemão e inglês entre atletas da base.

“O mais importante de um atleta é a cabeça e a mente precisa ser trabalhada”, iniciou Zanocelo. “Eu tenho feito trabalho com coaching e meditação. Uma pessoa normal tem 17 mil pensamentos por dia, mas um atleta chega a 70 mil. é uma diferença muito grande e esses recursos me ajudam a controlar os pensamentos e a decidir pelas ações corretas”, reiterou.

Além disso, o meia pontepretano não deixa de treinar a parte cognitiva para aprimorar cada tomada de decisão que um atleta da sua posição precisa ter na construção do jogo ofensivo. “Para desenvolver meu cérebro eu escrevo com a mão esquerda, desenho com os pés e digito com o celular invertido. Às vezes também escovo o dente com a mão trocada e faço outros exercícios para treinar a criatividade do cérebro”, completou.

Zanocelo passará um período na Alemanha antes de iniciar a pré-temporada com a Ponte Preta para aprimorar o condicionamento físico. “Eu sempre fiz trabalhos a parte fora da Ponte para melhorar o meu físico e terei essa oportunidade também”, concluiu.

Comente com seu Facebook