Quem merece a titularidade? A briga entre Pará e Marcílio nos números

0
Foto: Gabriel Ferrari-GuaraniPress

O novo dono da lateral-esquerda do Guarani, Pará, que disputou a Série B do ano passado pelo América-MG, mostra que quando comparado a Marcílio, leva ligeira vantagem na briga pela titularidade. Os números, no entanto, deixam a comissão técnica preocupada com o rendimento na posição.

O levantamento foi baseado em dados apresentados pelo Footstas. É preciso levar em consideração que Marcílio atuou em seis partidas – duas a mais do que Pará, que jogou quatro vezes na competição.

Marcílio leva vantagem sobre Pará em quatro de nove atributos importantes. O jogador foi quem mais desarmou no elenco e, consequentemente, leva vantagem sobre o concorrente. Marcílio desarmou 18 vezes em 6 jogos. Já Pará tem 7 desarmes em 4 partidas.

Ainda nos aspectos defensivos, Marcílio leva vantagem nos duelos da bola aérea. Interceptou dez cruzamentos. Já Pará impediu oito ataques adversários pelo alto. Outro ponto que chama atenção é que Marcílio perdeu a bola na defesa apenas uma vez. Já Pará foi desarmado três vezes – duas na última partida. Por fim, Marcílio driblou mais vezes: 12 fintas contra 6 de Pará.

A vantagem de Pará começa no sistema ofensivo. O jogador é mais agressivo comparado ao antigo titular. Mesmo com menos jogos, finalizou mais vezes. São cinco finalizações contra dois chutes de Marcílio.

Outro ponto importante é que Pará vence nos aproveitamentos de passes e cruzamentos. O camisa 6 trocou 128 passes e acertou 86, gerando aproveitamento de 67% dos passes. Já Marcílio acertou 67 de 103 passes (65% de aproveitamento). Nos cruzamentos a vantagem também é do atual titular: cinco cruzamentos de Pará se converteram em cabeceio no ataque. Marcílio conseguiu apenas uma vez tal feito.

Defensivamente, Pará também tem seus méritos. Interceptou oito ataques adversários e Marcílio parou os rivais em seis oportunidades. Pará também cometeu menos faltas: 4 contra 13 de Marcílio.

As diferenças nos números são mínimas. Marcílio apresenta maior segurança defensivamente e Pará mais agressividade no ataque. Fato é que o Bugre segue com grandes dificuldades de ter um camisa 6 unanime, como ocorre no lado direito com Lenon.