Problema antigo: Guarani só não foi vazado em 32% dos jogos na temporada

0
Créditos: Letícia Martins/Guarani Press

por júlio nascimento

Alvo da torcida, a defesa do Guarani tem sido um problema em comum desde o início da temporada. Mesmo na campanha do título da Série A2 do Campeonato Paulista, o sistema defensivo não foi unanimidade e a zaga voltou a comprometer diretamente na derrota para o Figueirense por 3 a 2 na última rodada da Série B.

O zagueiro Everton Alemão e o goleiro Oliveira falharam clamorosamente nos últimos dois gols do Figueirense. Edson Silva também não passou isento de críticas, assim como os laterais Kevin e Pará.

Ocorre que nos 34 jogos do Guarani na temporada, a defesa só não foi vazada em 11. Após 16 rodadas da Série B, o sistema defensivo do Bugre passou intacto apenas em cinco oportunidades (nas vitórias contra Sampaio Corrêa, Criciúma, Oeste e CRB, além do empate contra o São Bento).

O Guarani sofreu 20 gols em 16 jogos e divide com o CRB o posto de terceira pior defesa da Série B. As defesas mais vazadas são do Atlético-Go e do Boa Esporte, com 23 gols sofridos cada. O Goiás é o segundo colocado na lista com 22 gols.

Na coletiva após a partida contra o Figueirense, Umberto Louzer fugiu sobre voltar a utilizar Philipe Maia na vaga de Everton Alemão. O Bugre ainda tem a opção de escalar o recém-contratado Ferreira, titular na campanha do acesso na Série C em 2016, mas o atleta ainda está sem ritmo de jogo.

O próximo compromisso do Guarani será na terça-feira, diante do Paysandu, em Belém.

Comente com seu Facebook