Presidente do Guarani faz balanço sobre a participação no Paulistão 2019

0

O presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho, falou à Rádio Bandeirantes sobre os primeiros meses de futebol do clube em 2019, a eliminação no Paulistão e projetou um futuro breve.

Em princípio, o mandatário se mostrou descrente com a influência política no time de futebol. “Acho que o trabalho mais difícil é arrumar uma maneira de blindar o vestiário e fazer com que a parte política não entre no vestiário, fique só na parte externa.” Em outro momento, ele não atribuiu responsabilidade particular a alguém: “é uma culpa que tem que ser dividida desde o conselho de administração, até os jogadores e funcionários que trabalham com o futebol. Todo o departamento de futebol do Guarani deixou a desejar nestas últimas seis partidas”. Palmeron garantiu que os dirigentes Fumagalli e Marcus Vinícius para a sequência da temporada. O presidente também reconheceu que é preciso reforçar o elenco para o Brasileiro.

Após quase 15 dias da demissão do técnico Osmar Loss, a diretoria bugrina ainda não chegou a um acordo rescisório com o treinador. Entraves financeiros impedem que a rescisão de Loss seja feita e, só depois, Vinícius Eutrópio poderá ser inscrito como nov técnico do clube. “A base do acordo é que o Guarani pague todo o salário de todo o Paulista. Ontem nós fizemos mais um pagamento e na próxima semana faremos mais uma reunião (…) vamos nos reunir com Osmar Loss e semana que vem teremos novidades.”

Com um contrato diferente com relação a Vinícius Eutrópio, o presidente não falou em valores, mas disse que o salário da nova comissão é enxuto e dentro de um padrão econômico; e acrescentou que a multa rescisória equivale a um salário.

Palmeron se mostrou otimista com relação ao balanço financeiro do clube, negou qualquer possibilidade de renúncia. E também reforçou: “neste momento, não há clima político para se falar em cogestão”. O presidente se referia à demora para definir um novo conselho deliberativo e questões profundamente política que impedem que alguma parceria no departamento de futebol volte a pauta no momento.

Por fim, Palmeron confirmou que a ideia da diretoria é utilizar sistematicamente os atletas revelados pela base neste ano ao longo da disputa do Brasileiro da Série B.

Comente com seu Facebook