O futuro do atacante Felipe Saraiva segue indefinido.

O atleta de 22 anos segue sua rotina de treinamentos com acompanhamento de profissionais, mas ainda sem saber qual clube vai defender na sequência da temporada.

O contrato com a Ponte Preta foi encerrado no dia 27 de junho e deu início ao imbróglio judicial.

A Macaca alega que após o empréstimo para o Botafogo no ano passado Saraiva teria que cumprir uma clausula de renovação automática do seu vínculo com a equipe campineira. Já o estafe do jogador garante que a opção de renovação caberia aos seus representantes que preferiram não exercê-la.

Esperando uma definição na Justiça, Saraiva foi sondado pelo rival Guarani e seu nome adicionado aos interesses do Conselho de Administração. Os empresários do jogador não enxergam nenhuma problemática em descer a avenida se a proposta for interessante.

Saraiva disputou 29 jogos pelo Botafogo na temporada passada e realizou nove partidas neste ano com a Macaca, mas não marca um gol desde 2018.

Comente com seu Facebook