Ponte Preta está preparada para buscar vaga nas oitavas de final da Sul-Americana

0
Ponte Preta faz treino de reconhecimento no acanhado estádio do Sol de América

A Ponte Preta encerrou a preparação para o segundo jogo da segunda fase da Copa Sulamericana com um treino de reconhecimento no estádio Luis Alfonso Giagni no início da noite desta terça-feira. A delegação ficou impressionada com a modesta estrutura do lugar. As arquibancadas têm menos de dez degraus e a organização do local diz que há capacidade para dez mil torcedores.

ESPEL ELEVADORES

Em campo, apesar dos jogadores fazerem um trabalho com bola, o técnico Gilson Kleina não definiu quem serão os onze titulares. A expectativa é de que o time entre em campo com Aranha, Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e Jeferson; Naldo, Elton, Jadson e Renato Cajá; Lucca e Emerson Sheik.

Após o trabalho, o zagueiro Marllon falou sobre a estratégia que a Macaca deve adotar no jogo: “vamos jogar um pouco com o resultado embaixo do braço. Sabemos que a equipe deles virá muito aguerrida, muito aguda, mas vamos tentar suportar a partida para buscar o resultado.

O volante Elton deu pistas de que a Ponte deve ter uma postura parecida com a apresentada no último jogo, quando venceu o Atlético Paranaense em Curitiba. “Se entrar ali e não fizer o que fizemos no jogo passado lá no Brasileiro, podemos sair daqui sem a classificação”.

A Macaca joga por um empate para avançar para as oitavas de final. Se o Sol de América vencer por um a zero, a decisão vai para os pênaltis. Uma vitória por mais de um gols de diferença dá a vaga aos paraguaios. Qualquer outra vitória dos donos da casa por um gol de diferença privilegia a Ponte que não tomou gol no Majestoso.

Se os campineiros avançarem, o próximo adversário vai sair do confronto entre Sport Recife ou Arsenal de Sarandí da Argentina.

 

com informações e colaboração do repórter Vinícius Bueno

 

Comente com seu Facebook