Ponte Preta em agosto: oscilação, bronca no dérbi e 50% de aproveitamento

0
Foto: Fábio Leoni/PontePress

por júlio nascimento

Marcado pela transição dos turnos da Série B, o mês de agosto começou com grande expectativa na Ponte Preta. A Macaca disputaria quatro jogos antes da disputa do Dérbi 192 e a proximidade do G4 deixava o vestiário do então técnico João Brigatti com boas perspectivas.

O mês começou com três estreias na equipe: o lateral-esquerdo Nicolas e os atacantes Hyuri e Victor Rangel reforçaram o elenco pontepretano. O empate contra o Avaí por 2 a 2, em Araraquara, terminou com muitas reclamações da arbitragem e a sensação de derrota diante de um adversário direto na briga pelo acesso.

O confronto contra o Paysandu na rodada seguinte marcou o início do segundo turno da Série B e deixou o torcedor da Macaca esperançoso. O time de Brigatti surpreendeu fora de casa e aplicou uma goleada por 4 a 0. Depois, diante do Criciúma, na volta ao Majestoso, nova vitória convincente: 3 a 1 contra os catarinenses.

A Ponte Preta se mostrava fortalecida com os dois primeiros jogos do returno na Série B e apenas o duelo com o Londrina separava o tão esperado Dérbi 192. A derrota para o clube paranaense, entretanto, deixou o torcedor com o sinal de alerta ligado.

O jogo contra o Guarani pela 23ª rodada terminou no empate sem gols e com muitas reclamações da Ponte Preta ao árbitro Grazianni Maciel Rocha. A principal alegação é que o juiz mineiro – federado pelo Rio de Janeiro -, deixou de marcar um pênalti do zagueiro Ferreira no atacante André Luís.

A queda de rendimento nos últimos jogos e o distanciamento do G4 mudaram o vestiário da Ponte Preta. A diretoria ficou preocupada com a performance da equipe após o empate com o Vila Nova, no último dia do mês, e optou por trocar o comando. João Brigatti voltou ao cargo de auxiliar técnico e Marcelo Chamusca foi convocado para iniciar setembro como treinador da Alvinegra.

Ao todo foram seis jogos disputados em agosto. A Macaca venceu Criciúma e Paysandu, empatou com Avaí, Guarani e Vila Nova e perdeu para o Londrina. Marcou 10 gols e sofreu 5. O aproveitamento no mês foi de 50%.

Agosto da Ponte Preta:

  • Ponte Preta 2×2 Avaí (Araraquara)
  • Paysandu 0x4 Ponte Preta (Belém)
  • Ponte Preta 3×1 Criciúma (Campinas)
  • Londrina 1×0 Ponte Preta (Londrina)
  • Ponte Preta 0x0 Guarani (Campinas)
  • Ponte Preta 1×1 Vila Nova (Campinas)