A Ponte Preta encaminhou um acordo para pagamento do transfer ban sofrido por uma dívida de R$ 270 mil com Igor Vinicius, atualmente no São Paulo, na CBF.

O pagamento deve liberar a Macaca de inscrever jogadores normalmente no Paulistão a partir do dia 11 de janeiro, quando a janela será oficialmente aberta.

Por outro lado, o clube viu a lista de credores no PEPT (Plano Especial de Pagamento Trabalhista) crescer com mais três ações sofridas da gestão anterior.

O lateral Felipe Albuquerque, o volante Barreto e o meia Neto Moura cobram direitos de imagens, FGTS, férias, luvas, 13º salário e verbas de rescisão de suas passagens entre 2020 e 2021 no Moisés Lucarelli.

Os valores somados ultrapassam R$ 800 mil, sendo R$ 383 mil de Barreto, R$ 215 mil de Felipe Albuquerque e R$ 211 mil de Neto Moura.

Os valores serão pagos pela Ponte através do PEPT, aprovado por decisão no Tribunal Regional de Trabalho da 15ª Região (TRT-15). Dessa forma, a instituição precisa arcar com o pagamento mensal de R$ 120 mil, totalizando 72 parcelas.

Foto de Álvaro Junior/Pontepress

Portal CB no YouTube! Acompanhe vídeos do time do seu coração com informação, debate e curiosidades. Gols, comentários e entrevistas todos os dias com a Equipe de Carlos Batista. Se inscreva no canal e ative as notificações. Clique aqui e acesse.