Polêmico, polivalente e ofensivo: quem é Alemão, alvo do Guarani

0

Após a saída do lateral direito Lenon para o Vasco da Gama, a diretoria do Guarani busca novas opções para o setor. Candidatos no atual elenco, Kevin e Bruninho Souza não inspiram confiança da comissão técnica e torcida. Quem aparece como alternativa é Alemão.

O lateral pertence ao Internacional e estava emprestado ao Paraná, mas optou por se desligar do Tricolor após perder a posição de titular para Junior e não ficar contente com o banco de reservas. A diretoria do Bugre, receosa com os balões recentes sofridos, prefere não comentar a negociação.

Mas quem é Alemão?

Jucimar José Teixeira, baiano de 28 anos, tem 1m74cm e jogou em dez clubes. Alemão começou a carreira no Taboão da Serra, no interior de São Paulo e rodou em times da região. Foi destaque em 2015 vestindo a camisa do Bragantino, sob comando de Alberto Félix, quando chamou atenção do Botafogo.

Foi reserva de Luís Ricardo, mas entrou bem em uma partida contra o Internacional e foi contratado pelo clube gaúcho. No Inter, no entanto, jogou apenas 13 jogos e sofreu uma grave lesão no joelho, que o afastou por cinco meses.

Alemão recomeçou no Paraná e fez um bom primeiro trimestre. Jogou em 16 jogos e marcou um gol pelo Tricolor, mas perdeu espaço após a chegada de Rogério Micale e do companheiro Junior – novo titular da posição.

Porém, o temperamento explosivo de Alemão prejudicou sua continuidade no Paraná. Ele não aceitou a reserva, a exemplo do que tinha ocorrido no Inter, e pediu para ser negociado. Exigia maior sequência e o Paraná aceitou liberá-lo para procurar uma nova equipe junto ao Internacional.

Dentro de campo, de acordo com o técnico Alberto Félix, seu companheiro nos tempos de Bragantino, Alemão se destaca pela versatilidade e chegada no ataque. “Ele se mostrou um jogador dinâmico, de boa capacidade física, com característica mais ofensiva, de mobilidade e velocidade. Está em evolução na carreira”, destacou.

O grande defeito de Alemão, no entanto, está na marcação. O jogador sofre críticas com o posicionamento de cobertura – característica oposta ao estilo de jogo de Lenon. “Ele atua bem na lateral e no meio, tanto aberto pela ala quanto de volante. É voluntarioso, tem um condicionamento físico privilegiado, que permite chegar bem na frente e recompor”, completou Félix.

Comente com seu Facebook