Philipe Maia comemora boa fase dele e do Bugre

0

Ficar um ano sem jogar não é fácil para um jogador profissional. No caso de Philipe Maia, zagueiro do Bugre, a lesão no ligamento do joelho no ano passado veio acompanhada de uma grande indecisão quanto ao futuro com a camisa do Bugre.

Contratado no início da temporada 2017, ele sofreu uma lesão grave no joelho, teve que passar por duas cirurgias e só voltou a campo no último jogo do Guarani em 2017 diante do Inter no Beira Rio. E, para infelicidade do jogador, não terminou a partida em campo, foi expulso.

No início deste ano, a mudança no comando técnico do Bugre deixaram dúvidas sobre a continuidade do jogador no estádio Brinco de Ouro. Philipe Maia sequer foi inscrito para a primeira rodada da Série A2. Com o passar do tempo, o jogador foi ganhando espaço no time reserva. Foi neste período que a ‘sorte’ de Philipe Maia começou a mudar. As críticas sobre as atuações do zagueiro Lucas Kal abriram espaço entre os titulares. No entanto, Anderson, recém-contratado, era o favorito para assumir uma vaga como zagueiro central. O problema é que Anderson sofreu uma entorse no tornozelo e nem chegou a estrear. A titularidade, finalmente, chegou para Philipe Maia que domingo completou a segunda partida com a camisa do Bugre.

Em entrevista ao Jogo Aberto Regional, o jogador falou sobre o momento no Guarani e a campanha do time na Série A2. Ouça a entrevista a seguir:

Comente com seu Facebook