O volante Felipe Bastos, atualmente no Vasco da Gama, foi um dos protagonistas da campanha finalista da Ponte Preta na Copa Sul-Americana de 2013. O atleta ficou na história da Macaca ao fazer o Pacaembu pulsar no gol de falta que empatou a primeira partida contra os argentinos.

“Foi um momento especial e fiquei todo emocionado ao ouvir a narração do Batista. Eu sou muito chorão e só de lembrar desse momento eu me arrepio. Foi um gol muito especial na minha carreira. Eu até lembro que no dia anterior eu treinei falta ali do mesmo lugar no Pacaembu e tive um aproveitamento bom. Deus me honrou com essa batida”, disse em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Felipe Bastos ficou menos de um semestre na Macaca e marcou três gols de falta. Suas boas atuações, principalmente na Sul-Americana, fizeram crescer sua moral nas arquibancadas do Moisés Lucarelli. “Parece que fiquei um ano, foi muito intenso. Tenho um carinho enorme pelo clube, foi um lugar que fez que mudasse muita coisa na minha carreira”, ressaltou.

As histórias da Sul-Americana não param por aí… Na viagem para enfrentar o Deportivo Pasto, na Colômbia, Felipe Bastos relatou um grande perrengue que o elenco sofreu. “Eu não sou muito fã de avião, mas neste dia foi demais”, brincou. “Eu fiquei branco de tanto que balançava aquele avião e todo elenco estava receoso. Mas deu tudo certo e conseguimos iniciar nossa grande campanha”, completa.

Vitórias contra Pasto, Vélez, São Paulo e o gol marcado contra o Lanús na final tornaram a relação de Felipe Bastos com a torcida muito recíproca. O volante admitiu que tem o desejo de retornar ao Moisés Lucarelli antes de encerrar sua carreira.

“Eu tenho o pensamento em voltar para a Ponte Preta. É um clube que tem um lugar no meu coração com certeza. Quero voltar para a Ponte e poder retribuir o carinho com um título”, finalizou ao microfone da RB.

Reportagem de Júlio Nascimento | Foto de divulgação (Pontepress)

Comente com seu Facebook