Palmeron explica viagem ao Rio de Janeiro e reitera que permanece no comando do Guarani

0
Foto: Gabriel Ferrari - Guarani FC

O presidente do Guarani, Palmeron Mendes Filho, concedeu entrevista coletiva no CT do Bugre na manhã desta sexta-feira, 10, para falar sobre a confusão da noite anterior durante reunião do Conselho Deliberativo. O dirigente descartou que tenha pedido renúncia em qualquer momento e reiterou que estava no Rio de Janeiro em busca de recursos para a equipe.

“Não houve e não haverá renúncia. Estivemos ontem no Rio de Janeiro buscando recursos e trabalhando pensando no ano que vem. Estamos fortes e unidos”, explicou. Palmeron acatou o pedido do Conselho Deliberativo pelo cancelamento da Assembléia da próxima segunda-feira. “Reconhecemos a votação e não haverá Assembléia”.

De acordo com Palmeron, o interesse do Conselho de Administração pela rápida definição do Departamento de Futebol estava diretamente ligado ao prazo de inscrições de novos atletas na Série B. O Bugre tem até o dia 10 de setembro para inscrever mais atletas na competição. “Era importante que os sócios conhecessem as propostas para viabilizarmos a possibilidade de reforçar o grupo até o dia 10. Mas agora não acredito mais nessa possibilidade. O Conselho Deliberativo vai verificar a agenda e vamos seguir o ritmo do estatuto”, completou.

O presidente bugrino não esteve presente na reunião por estar presente em reuniões na sede da CBF e do Esporte Interativo. O canal carioca anunciou a migração para TNT e Space, mas Palmeron garante que não haverá nenhuma modificação quanto ao contrato com o Guarani. “Conversamos com o representante do Esporte Interativo e não muda nada. Eles irão transmitir os jogos do Guarani em outras plataformas caso a gente consiga o acesso para o Brasileirão. A expectativa pela receita está mantida”, disse.

Outro motivo pela ida ao Rio de Janeiro é a intenção de divisão de cotas dos direitos televisivos internacionais. Caso o Guarani consiga o acesso para a elite, estará em uma nova divisão de receita dos principais times do futebol brasileiro. “Estamos em via de assinatura deste contrato que prevê uma luva que será dividido entre os 20 times da Série A. Então precisamos estar na Série A no ano que vem e este é o nosso objetivo”, finalizou.

 

Comente com seu Facebook