O duelo entre Guarani e Vasco da Gama nesta quinta-feira, válido pela oitava rodada da Série B, será realizado em um local diferente.

Com o Brinco de Ouro passando por reformas, a partida foi transferida para a Arena da Amazônia e o confronto será realizado com forte presença dos torcedores manauaras.

Foram colocados aproximadamente 44 mil ingressos à disposição para os torcedores das duas equipes, mas a adesão massiva foi da torcida vascaína.

De acordo com Bernard Teixeira, um dos organizadores do evento, foram adquiridos mais de 70% da carga total. De acordo com o produtor em entrevista ao canal Atenção Vascaínos, o Bugre será representado por 10% dos presentes no estádio.

“A torcida do Vasco é muito forte aqui na região e a procura de ingresso foi muito grande desde segunda-feira por conta da vitória da equipe na última rodada. São poucos ingressos que restam. Também teremos torcedores bugrinos, mas em quantidade menor”, explicou Teixeira.

Na noite de ontem, Bahia e Sport enviaram um ofício à CBF questionando a mudança da partida para Arena da Amazônia. De acordo com os clubes, a decisão fere os artigo 13 e 20 do Regulamento Específico da Competição:

Artigo 13 – Não será autorizada a inversão do mando de campo ou (ii) que uma equipe mande a partida no estádio habitualmente utilizado pela equipe adversária.

Artigo 20 – O clube que queira deslocar partidas para outras praças deverá, com 30 (trinta) dias de antecedência, demonstrar que, de maneira nenhuma, esta prática representa: (i) prejuízo ao equilíbrio técnico da competição; (ii) prevalência do interesse econômico particular do clube, em detrimento dos aspectos técnicos da competição; (iii) prejuízo da presença dos torcedores do clube mandante no estádio escolhido; (iv) privilégio de qualquer natureza em favor do clube adversário, como inversão ou comercialização do mando de campo; entre outros aspectos a serem avaliados pela DCO.

Em resposta, a CBF alegou que rejeitou o primeiro pedido justamente por conta do regulamento, mas após nova solicitação do Guarani entendeu que a mudança se realizaria por necessidade justamente pelas reformas no Brinco de Ouro e indisponibilidade de outros locais para a partida.

“Indisponibilidade do Estádio Brinco de Ouro na data programada por conta de reformas no gramado. Alteração com a concordância da Federação do clube mandante, da Federação anfitriã, do clube visitante e da Federação do clube visitante”, informou a entidade.

Comente com seu Facebook