No Japão, Willian Rocha pede paz no Dérbi, prevê gol de Denner e volta ao Guarani: “Minha história não terminou”

0

Willian Rocha saiu do Guarani, mas o Guarani não saiu de Willian Rocha. Em entrevista exclusiva ao jornalista Júlio Nascimento, da Rádio Bandeirantes, o zagueiro e ex-capitão bugrino contou como anda a vida no Japão e se declarou ao time campineiro, para o qual pretende voltar depois de cumprir o contrato com o Nagoya Grampus.

“Hoje eu sou torcedor do Guarani”, afirmou Rocha. “A minha história não acabou e ainda seremos felizes”, completou.

O zagueiro também relembrou que foi carona de Umberto Louzer no ano passado, revelou que cobrou medalha pelo título na Série A2 e garantiu que novas provocações para o Dérbi ainda estão por vir. O jogador também projetou um gol de Denner para o clássico do próximo dia 5 de maio.

Adaptação no futebol japonês

“Está sendo boa e tranquila. Até o momento foram seis jogos com dois gols e três aparições na Seleção da Rodada. Infelizmente tive um contratempo e sofri uma lesão no tornozelo, mas dentro das seis partidas que joguei consegui ir bem e estou feliz com meu começo no Japão. A experiência está sendo ótima e me sinto abençoado aqui”

Espectador do título e acesso do Guarani

“Hoje a internet nos possibilita de muita coisa e me possibilitou de estar perto dos meus ex-companheiros desde que sai do Guarani. Continuei o contato com todos atletas, liguei, mandei mensagem e fiz vídeos durante toda campanha. Tentei estimulá-los para todos verem que não abandonei o barco. Fui até o final acordando de madrugada para assistir os jogos. Sinto que subi e ganhei o título junto. Já cobrei até minha medalha (risos)”

Liderança e faixa de capitão

“Foi uma passagem marcada por isso. Pela liderança e por estar de corpo e alma entregue ao clube. Eu resgatuei minha alegria de jogar futebol e meu próprio futebol dentro do Guarani. Ganhei o respeito dos companheiros, diretoria e até de vocês da imprensa. Sou totalmente grato por todo esse aprendizado”

Umberto Louzer

“É algo curioso porque passei o ano de 2017 dividindo as caronas para Jundiaí com ele. Eu tenho um carinho imenso pelo Umberto. É um cara que fez parte da minha ascensão. Conhecendo ele, todos tinham certeza que ele tomaria conta do negócio e chegaria onde chegou. Ele tem o respeito de todos os técnicos que passaram por aqui e foi absorvendo o que cada um tinha de melhor. Ele pegou a oportunidade e eu sabia que Deus iria honrá-lo principalmente por tudo que aconteceu na Copa São Paulo (o Paulista foi eliminado porque um jogador adulterou o documento às vésperas da final) e depois ele foi compensado com algo muito maior que é ser campeão da Série A2. Que ele continue com essa história no Guarani. Ele merece todo respeito do mundo”

Dérbi

“Eu queria muito esse jogo e todos sabem disso. Eu chamei a responsabilidade e não fugi dela em nenhum momento. Fiz uma brincadeira sadia para apimentar uma rivalidade gostosa de se ver. O Dérbi em Campinas é maravilhoso e o Brasil inteiro quer ver. Era uma brincadeira, eles acabaram caindo no Brasileirão e nós ficamos na Série B… Tudo que eu queria aconteceu. Não estarei de corpo presente, mas estarei na torcida e mandei meu vídeo com piada porque não pode faltar isso no futebol. Hoje é tudo tão triste e você não pode fazer nada. Futebol não é isso. Futebol é alegria e risadas”

Rivalidade só em campo

“Eu espero um Dérbi de paz. Espero que as torcidas se respeitem e que dentro de campo seja um jogo maravilhoso e bonito de se ver. Queremos rivalidade, mas sempre com respeito dentro e fora de campo. O mundo tem muitas coisas ruins e o futebol é um dos esportes que pode mudar isso”

Futuro

“Quando eu voltar para o Brasil quero voltar para o Guarani e voltar a vestir essa camisa. A minha história não acabou e tenho certeza que Deus tem reservado bastante coisas maravilhosas para nós. Temos essa relação de amor, carinho e gratidão e isso vai pendurar para sempre. Hoje eu sou mais torcedor do Guarani”