Jean Patrick e Naldo entram na Justiça contra a Ponte

0

A situação nos bastidores da Ponte Preta vem se complicando cada vez mais. Mais dois jogadores do elenco de 2017 entraram na Justiça contra a o clube. Depois de Fábio Ferreira, João Lucas e Fernandinho, agora é a vez de Jean Patrick e Naldo cobrarem a diretoria por falta de pagamento de salários e outros direitos.

CAFÉ MORAES

Juntos, os processos dos dois volantes chegam a aproximadamente R$ 830 mil. No geral, as cinco ações podem custar até R$ 2,9 milhões aos cofres do time campineiro.

A causa de Jean Patrick, hoje no Novorizontino, está calculada na casa dos R$ 450 mil. O volante tinha vínculo até o fim do Campeonato Paulista, mas foi colocado na lista de dispensas após o rebaixamento para a Série B do Brasileiro.

Já Naldo, atualmente no Ceará, reivindica cerca de R$ 380 mil da Ponte, entre salários de novembro e dezembro, direito de imagem de outubro, novembro e dezembro, 13º e férias integrais, além do recolhimento de quatro meses do FGTS e multa de um salário pelas verbas rescisórias.

PROTESTO

O quadro delicado financeiro da Ponte foi motivo de manifestação dos torcedores na noite de ontem. Enquanto acontecia a primeira reunião do novo Conselho Deliberativo da Macaca, cerca de 70 pessoas ligadas à principal torcida uniformizada levaram bandeiras e faixas ao portão principal do estádio para cobrar a diretoria sobre a situação.

O clima foi tenso durante toda a reunião, que seria para tratar de adequações ao estatuto da Ponte e também ao Profut. Mas, diante dos últimos acontecimentos, a grave situação financeira vivida pelo clube naturalmente entraria em pauta pelas perguntas de conselheiros. Foi possível até ouvir o estouro de bombas no estacionamento.

Entre os recados por meio das faixas, estavam com destaque as seguintes cobranças:

  • “Cadê o dinheiro?”
  • “Diretoria, respeite nossa torcida”
  • “Mais Ambição”
  • “Diretoria – administra pelo amor ou pela dor!”

Comente com seu Facebook