Mais jogadores na berlinda da diretoria pontepretana

0
Foto: PontePress

Com a intenção de reduzir a folha de pagamento, a Ponte Preta colocou muitos jogadores na berlinda e iniciou um processo de reformulação com a Série B em andamento. Pelo menos essa foi a informação passada pelo executivo Gustavo Bueno na semana retrasada ao anunciar a saída de alguns destes jogadores.

ESPEL ELEVADORES

Luís Ricardo, Igor Henrique, Hugo Cabral e André Castro rescindiram o contrato. O último, inclusive, já viajou para Goiânia e vai atuar com a camisa do Atlético-GO. Já Renato Kayzer e Júlio César pediram o encerramento do vínculo de empréstimo e também não estão nos planos do clube.

A lista não termina nestes seis jogadores. Outros do atual grupo estão no foco da diretoria e serão chamados para uma conversa com o departamento de futebol. O lateral Giovanni e o meia Tiago Real estão listados como dispensáveis e terão o futuro definido nos próximos dias.

A saída de Tiago Real, dono de um salário alto para o clube, é prevista há mais de um mês. O jogador não é relacionado desde a partida contra Aparecidense, no início de abril, sem contar que não atua como titular desde março. O atleta de 30 anos está no clube desde dezembro de 2017 e tem 49 jogos pelo clube com nenhum gol marcado.

Já Giovanni foi uma peça mais utilizada por Jorginho e chegou atuar por 25 minutos na Série B contra o Criciúma, mas está em baixa e também entrou na lista dos jogadores que podem aliviar a folha salarial da Macaca. O atleta atuou por 10 vezes neste ano e também não marcou mesmo quando atuou como meia.

Por outro lado, a diretoria anunciou nesta semana a contratação de mais três jogadores: Matheus Marcondele (ex-Osasco Audax), Marquinhos (ex-Corinthians) e Dadá Belmonte (ex-Água Santa). Os jogadores se juntam ao meia Rafael Longuine e o atacante Ítalo, que ainda não estrearam pelo clube.

Comente com seu Facebook