Louzer não cumpre promessa, e base perde espaço no Guarani na Série B

0

por júlio nascimento

Às vésperas de seu primeiro jogo treinando a equipe profissional do Guarani, Umberto Louzer foi enfático ao dizer que sob seu comando a categoria de base teria uma atenção especial no Brinco de Ouro.

“Tenho um olhar para a base e acredito no DNA do Guarani, futebol vistoso, bem jogado e um clube que revela muitos atletas. Vem oriundo da base, emerge para a equipe principal e daqui vão para seleção brasileira e clubes internacionais. Vou ter um carinho ainda maior por esses atletas”, disse o treinador no dia 16 de janeiro.

Durante o Campeonato Paulista alguns jogadores oriundos da base bugrina receberam oportunidades, como Passarelli, Salomão, Elias e Serafim, mas não ganharam sequência no time principal. Hoje na Série B a situação é bem diferente e a prioridade são jogadores de outras equipes.

A experiência não é desculpa ou argumento. O Guarani contratou os atacantes Kauê, do Palmeiras, Vitor Feijão, do Paraná, o sãopaulino Pedro Bortoluzo e Matheus Oliveira, do Santos, todos com 21 anos. A mesma idade de jogadores como Passarelli, Heitor, Bruninho Souza, Luan, Elias, Salomão e Serafim – alguns negociados ou devolvidos ao sub-20.

Até aqui, em 25 partidas, o Guarani contou com cinco jogadores de sua base em campo, em um total de 521 minutos de 2.250 jogados em cinco meses. Salomão (270 minutos), Passarelli (90), Elias (78), Serafim (68) e Luan (15) foram utilizados entre Série A2 e Série B do Campeonato Brasileiro.

A média de idade da base titular não é uma preocupação para Louzer. O mais experiente é o zagueiro Edson Silva com 32 anos. Alias, na partida contra o CRB, no último sábado, nenhum jogador revelado pelo Guarani entrou em campo.

O processo de integração entre profissional e base aumentou no dia 20 de fevereiro com a reformulação no departamento de futebol. O superintendente Luciano Dias tornou-se responsável por fiscalizar e cuidar do time sub-20 e sub-17, além do trabalho com o profissional, mas as mudanças ainda não renderam frutos esperados.