Loss, BID e Eutrópio: a dor de cabeça do Guarani às vésperas da Série B

0
Créditos: Letícia Martins/Guarani Futebol Clube

O Guarani tem uma dor de cabeça para resolver às vésperas da estreia da Série B, no próximo sábado, diante do Figueirense, no Brinco de Ouro. O Bugre ainda não sabe se poderá contar com o treinador Vinicius Eutrópio na beira do gramado por um imbróglio envolvendo Osmar Loss.

ESPEL ELEVADORES

O ex-comandante do alviverde foi dispensado no mês passado, mas ainda não recebeu a multa de R$ 720 mil. O Guarani entrou em acordo com o auxiliar Coelho e o preparador André Galbe, mas ainda resta assinar a rescisão de Loss após o depósito do valor previamente acordado entre as partes.

“Estamos finalizando com o Loss dentro do prazo inicial. Tudo está sendo tratado com responsabilidade”, disse o presidente Palmeron em contato com a reportagem. Por determinação da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o time não pode registrar um novo treinador até que acerte todas pendências trabalhistas com o antecessor.

Sem a publicação da rescisão contratual de Osmar Loss, o Guarani não poderá protocolar o registro trabalhista de Eutrópio e o treinador fica impedido de ficar no banco de reservas nas partidas oficias do clube.

Osmar Loss foi demitido no dia 16 de março, após o dérbi 193, mas não abriu mão da multa contratual. O treinador tinha direito de receber os salários de março e abril e a multa prevista no contrato, totalizando R$ 720 mil, mas ainda aguarda o acerto.

Recentemente, em contato com a reportagem, Loss disse que vai falar sobre o assunto apenas depois que todas pendências forem resolvidas.

Comente com seu Facebook