O zagueiro Dedé foi apresentado como reforço da Ponte Preta.

O atleta vai usar a sua tradicional camisa com o número 26 no período em que estiver no Moisés Lucarelli.

Sem atuar desde 2019, Dedé falou sobre o histórico de lesões, a longa recuperação e sua expectativa por entrar em campo a partir da estreia do Paulistão contra o Palmeiras.

O Portal CB destacou trechos importantes da apresentação do defensor pontepretano.

NEGOCIAÇÃO COM A PONTE PRETA
“Eu quero agradecer o carinho de toda torcida desde o primeiro momento que fui anunciado. Recebi muitas mensagens positivas e bonitas. Isso gera euforia, mas também responsabilidade. Foi uma negociação bem simples, rápida e logo aceitei assim que recebi o desafio da Ponte Preta. É um clube grande que já joguei contra e agora tenho essa oportunidade de vestir essa camisa”

RECOMEÇO APÓS LESÕES
Foram dois anos de muita luta. Tive altos e baixos. Mas hoje estou vivenciando minha melhor fase física. Tenho conseguido participar dos treinos, fazer tudo e agora fica o gostinho de querer voltar aos jogos oficiais. Vamos aumentando nosso nível de treinamento e a expectativa de realizar um bom trabalho”

DIA A DIA COM O ELENCO
“Os treinamentos estão sendo produtivos. Estou conhecendo meus companheiros cada dia mais. Eu sou muito falador e estou ganhando entrosamento com todos jogadores. No linguajar do boleiro diria que estou desenrolando cada vez mais com cada um aqui. Estou aqui para ajudar independente se estiver jogando ou não”

CONTRATO DE PRODUTIVIDADE
“Estou focado em fazer meu papel na Ponte Preta. Não sou um cara que foca em contrato. Primeiramente eu tenho um desafio pela frente. A Ponte Preta me depositou muita confiança. Estou aqui para ajudar e se Deus quiser vou desempenhar meu melhor para ajudá-los”

SAÍDA CONTURBADA DO CRUZEIRO
“Foi uma briga desnecessária. Em nenhum momento eu procurei sair do clube daquela forma. Infelizmente as pessoas conduziram da forma errada. Mas tudo deu certo e agora eu quero viver o presente. Eu quero enxergar daqui pra frente”

DATA PARA ESTREAR
“No que depender de mim, com certeza estarei preparado para estrear, mas claro que essa decisão depende de todos, em especial treinador. O Juvenilson (de Souza, preparador) já me conhece e sabe do meu trabalho. Não fujo de treino nem de jogo, mas sabemos que o clube tem uma análise pra saber qual melhor momento para que eu possa jogar”

Foto de Diego Almeida/Pontepress

Comente com seu Facebook