Kleina não confirma, mas Ponte pode ter mudanças em todos os setores para jogo contra o Vila Nova

0
Foto: Pontepress

O técnico Gilson Kleina pela primeira vez desde que retornou à Ponte teve um tempo considerável para começar a implantar sua filosofia. Foram cinco dias de concentração total em Bragança Paulista e quase dez dias desde a última partida. “Não foi que fomos para um lugar, coloca uma varinha de condão e todas as coisas vão acontecer. A gente continua um trabalho, coloca uma filosofia, tenta implementar algumas situações e foi de grande valia”, disse o treinador.

ESPEL ELEVADORES

O confronto contra o Vila Nova pode reaproximar a Ponte do G-4 da Série B. Mas o comandante alvinegro não vai poder contar com força máxima em casa. A primeira dúvida não é bem um problema: Ivan está retornando da seleção Brasileira e pode retornar ao gol; mas Ygor Vinhas correspondeu bem na última partida e fica um pouco à frente na disputa.

O meio-campo é o que terá mais mudanças. Com Camilo suspenso, Gérson Magrão retorna como segundo volante. A saída de Tiago Real para o futebol da árabe também abre espaço para mais um atleta no meio, que deve ser Alex Maranhão. A terceira baixa no setor é de Rafael Longuine. O meia nem viajou para a inter-temporada, ficou no departamento médico, ainda com resquícios da última lesão. Com isto, Everton deve ter a primeira chance como titular no time.

No ataque, mais uma dúvida: Roger tem uma fratura no rosto e está se adaptando a uma máscara que o permite atuar sem chances de uma lesão mais séria: “Eu não sei se o Roger consegue se adaptar. Uma fratura de face não é só o fato de jogar, é outro contato, o gesto com a cabeça, a gente sabe que cada jogador reage de uma maneira. O Roger é um guerreiro, a gente sabe como é, mas eu preciso respeitar isso”, afirmou Kleina.

A provável escalação da Ponte terá: Ygor Vinhas (Ivan); Arnaldo, Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan; Edson, Gérson Magrão, Alex Maranhão e Éverton; Marquinhos e Roger (João Carlos).

Comente com seu Facebook