Jovens da base perdem espaço no time do Guarani em 2018

0

Um dos principais elogios feitos ao Guarani ao longo de 2017 dizia respeito ao olhar mais atento às categorias de base. A preocupação com os jovens do elenco principal era tão evidente que o Bugre convidou Luciano Dias, então superintendente do time principal, para cuidar também da equipe sub-20. Mas na transição de uma competição para outra, o plano parece ter sido reduzido.

ESPEL ELEVADORES

Um grande exemplo disso é Salomão. O lateral-esquerdo atuou como titular em nada menos que 24 jogos na Série B de 2017. Tornou-se peça carimbada nas escalações ao substituir Richarlyson, mas viu seu espaço reduzir drasticamente na reta final daquele ano e no início deste. Fatores como as críticas e a regularidade de Marcílio diminuíram suas chances. Mas, na ausência do titular, foi preterido pelo improviso de Kevin.

Além do lateral, lias é outro que vem sendo preterido depois de algum destaque com Lisca e na Copa São Paulo deste ano. Isso sem falar em nomes como Bruninho Souza, Matheus Serafim, Luan, Heitor e Passarelli. Todos eles seguem à espera de uma oportunidade, que parece cada vez mais distante.

Com exceção a Bruno Mendes, que já rodou pelo futebol brasileiro, nenhuma revelação bugrina atuou na equipe titular do título na Série A2 do Campeonato Paulista com Umberto Louzer: Brígido (formado pelo Coritiba), Lenon (Flamengo), Maia (Sorocaba), Lombardi (Paraná), Marcílio (ABC), Baraka (Penapolense), Ricardinho (Goiás), Rondinelly (Vila Nova), Nazário (Rio Branco) e Erik (Grêmio).

Comente com seu Facebook