Jorginho encerra passagem como treinador mais longevo da gestão Abdalla, mas com 3º melhor aproveitamento

0
Foto: Álvaro Jr/Pontepress

Foram 199 dias sob comando da Ponte Preta em sua segunda passagem pelo clube. Os seis meses de Jorginho na Macaca foram os mais longos de um treinador na gestão de José Armando Abdalla – iniciada em janeiro de 2018.

ESPEL ELEVADORES

Marcelo Chamusca, Doriva, Mazola Júnior, Eduardo Baptista, João Brigatti e Gilson Kleina não atingiram nem metade disso. Brigatti, segundo da lista, ficou por 96 dias como treinador efetivo do clube – 103 dias a menos em relação ao último comandante.

Jorginho, entretanto, encerra sua passagem como dono da terceira melhor campanha na era da atual diretoria executiva. Foram 12 vitórias, 11 empates e 7 derrotas em 30 jogos disputados. 52,2% de aproveitamento.

Os feitos mais comemorados no período foram as vitórias nos dérbis disputados nesta temporada. A campanha ruim no Paulistão, a eliminação precoce na Copa do Brasil e oscilação na Série B pesaram para a saída com baixa contestação da comissão técnica de Jorginho.

APROVEITAMENTO ERA ABDALLA

  1. Gilson Kleina (9 jogos/64 dias) – 85% de aproveitamento
  2. João Brigatti (17 jogos/96 dias) – 53%
  3. Jorginho (30 jogos/199 dias) – 52%
  4. Eduardo Baptista (14 jogos/89 dias) – 38%
  5. Mazola (5 jogos/63 dias) – 33%
  6. Doriva (11 jogos/68 dias) – 33%
  7. Marcelo Chamusca (5 jogos/25 dias) – 20%

Comente com seu Facebook