Há sete anos Jeferson estreava pelo time profissional da Ponte Preta, diante do Nacional, em Manaus, pela Copa do Brasil de 2013. Hoje, mais experiente, como mesmo se define, o lateral tenta colaborar com a equipe para dar a volta por cima nos resultados negativos de início de temporada.

“O que mudou a partir da minha volta à Ponte Preta é a experiência em si. Querendo ou não, você acaba conhecendo outros lugares também e outros estilos de trabalho de outros treinadores também. Eu fui muito feliz nesses clubes em que passei, independentemente do que aconteceu e voltei melhor preparado”, disse o lateral em entrevista à Rádio Bandeirantes.

Jé, como é chamado pelos jogadores, destacou a volta de João Brigatti ao Moisés Lucarelli e acredita que o treinador terá um papel fundamental para que a Macaca dê a volta por cima.

“É um cara sensacional como pessoa e tem a forma dele trabalhar, forma tática, estilo de jogo e tudo. É um cara que está tentando mudar o estilo da Ponte Preta de jogar. Querendo ou não, a partir do momento em que ele chegou, nossa equipe deu uma mudada. Há muito tempo para poder trabalhar ainda também”, reiterou ao microfone da RB Campinas.

O lateral ressaltou que o grupo tem que estar preparado não apenas no lado físico, mas emocionalmente para uma possível volta do Campeonato Paulista nas próximas semanas. A Macaca está na lanterna da competição e precisa de vitórias contra Novorizontino e Mirassol para se livrar do rebaixamento.

“Nós não podemos abaixar a guarda, porque estamos passando por um momento muito complicado na Ponte Preta. Quando voltar, tem que voltar a mil para poder resolver essa situação da Ponte Preta, entendeu? Então é treinar forte dentro de casa, tem que focar e não relaxar a mente”, encerrou a entrevista ao repórter Antonio Luppi.

Jeferson completou 123 jogos com a camisa da Macaca e participou de diversas campanhas como entre 2013 e 2018. Recentemente, esteve emprestado ao Vitória e Vila Nova antes de retornar ao Majestoso para compor o elenco que disputa o Paulistão e Copa do Brasil.

Reportagem de Júlio Nascimento | Foto de Álvaro Júnior (Pontepress)

Comente com seu Facebook