O volante Léo Naldi foi um dos poucos destaques da sofrida campanha da Ponte Preta na última edição da Série B do Campeonato Brasileiro.

O atleta de 20 anos foi um dos jogadores mais utilizados por Gilson Kleina no período em que esteve saudável na competição.

“O Gilson (Kleina) é um cara fenomenal e foi fundamental nesta virada de chave da nossa equipe na Série B. Ele sempre mostrou muita confiança no meu trabalho e sempre acreditou na qualidade do grupo. Foi um dos mais importantes para que todos executassem o trabalho”, explicou em entrevista à Rádio Bandeirantes de Campinas.

Léo Naldi participou de 27 jogos em 2021 e marcou 5 gols na temporada. A fase goleadora é inspirada no seu ídolo Andrés Iniesta, craque histórico do Barcelona.

“Eu não tinha muito essa característica de chegar na frente quando estava na base, mas estou gostando e quero me aprimorar. Me inspiro muito no Iniesta e aquele Barcelona de 2010 até 2013 ensinava muito. Eu ainda sou mais de marcar, mas gosto de colar a bola no pé e desenvolver”, continuou.

A carreira de Léo Naldi começou no futebol de salão em Pindamonhangaba. Na mesma cidade foi matriculado na sua primeira escolinha aos oito anos de idade: a Ferroviária. O volante seguiu para São José até chegar ao Taubaté de onde chamou atenção da Macaca.

“Eu atuei em uma Copa São Paulo com o Taubaté e depois na Copa Paulista com o time principal. Foi desta forma que acabei chegando na Ponte Preta”, explicou. O jogador ainda teve uma rápida passagem em Portugal. “Foram dois meses na Europa em 2019 e consegui evoluir em maturidade. Esse período foi muito importante”, encerrou.

Foto de Diego Almeida/Pontepress

Comente com seu Facebook