Horley Senna pede investigação após pagamento de dívidas de sócios inadimplentes; diretor e presidente negam irregularidade

0

por júlio nascimento

O ex-presidente Horley Senna voltou ao cenário político do Guarani nesta quinta-feira, 2, ao protocolar um requerimento ao presidente do Conselho Deliberativo, Edison Torres, sobre o pagamento de R$ 14.800,00 para quitar dívidas de mensalidades atrasadas de sócios inadimplentes.

“Eu recebi uma lista de pessoas que tiveram as dívidas liquidadas e na secretaria se encontravam Anailson Neves e Lucas Andrino. Eu pedi uma investigação sobre esse pagamento às vésperas de uma Assembleia de tamanha importância no Guarani”, explicou Senna em contato com o Portal CB.

Anaílson Neves rebateu as acusações e explicou que estava exercendo a função de Diretor Comercial – cargo que ocupa há anos -, buscando fundos para o pagamento da cirurgia do lateral Bruninho Souza e outros procedimentos necessários no clube. “Eu sou o cara que mais corre atrás de dinheiro nos últimos anos do Guarani. Estava fazendo um procedimento normal como faço na condição de Diretor Comercial para arrecadar fundos. Encontrei o Lucas (Andrino), que estava finalizando uma negociação do atacante Douglas”. O diretor reiterou que realizou o pagamento na secretaria do clube para não correr riscos de penhora.

Senna garantiu que o requerimento não se trata de um posicionamento político e apenas quer se certificar que nenhum lado esteja patrocinando o pagamento das dívidas dos sócios inadimplentes. “Eu não sou a favor de proposta A ou B, mas é preciso tomar cuidado para não direcionar os sócios para uma situação ou outra. Não poderia me omitir”, disse.

14 associados tiveram a situação regularizada às vésperas da votação sobre a cogestão no Guarani

O presidente Palmeron Mendes Filho, que está em viagem para Londrina para acompanhar a partida de amanhã pela Série B, disse ao Portal CB que é comum o pagamento de mensalidades às vésperas de situações importantes, como a Assembleia que decidirá pelo futuro do Departamento de Futebol no dia 13 de agosto.

“Desde que o sócio não tenha sido excluído oficialmente é possível que ele pague a mensalidade até a véspera de assembleias”, explicou. “Atualmente somos cerca de 500 sócios adimplentes e outros 150 inadimplentes, que poderão pagar seu débito até a véspera da assembleia. Não há irregularidade no recebimento de mensalidades. É usual que alguns sócios esperem alguns meses e paguem as mensalidades em conjunto”, finalizou.

Lucas Andrino não foi encontrado pela reportagem para dar sua versão oficial sobre o requerimento do ex-presidente Horley Senna.

Comente com seu Facebook