Guarani em agosto: adiamento da cogestão, fortalecimento defensivo e 61% de aproveitamento

0
Créditos: Letícia Martins/Guarani Futebol Clube

por júlio nascimento

O mês do Guarani não foi marcado apenas pelos seis jogos disputados na Série B, mas também por uma decisão política importante. Após reunião que quase terminou na renúncia do presidente Palmeron Mendes Filho, o processo de cogestão do departamento de futebol foi adiado para o final do ano.

Em campo, o mês começou com vitória importante diante do Londrina, fora de casa, por 2 a 1. Na abertura do segundo turno, entretanto, uma virada sofrida para o Fortaleza no Brinco de Ouro que gerou consequências para o sistema defensivo.

Após a derrota para o líder, o goleiro Oliveira e o zagueiro Everton Alemão foram os principais alvos das críticas e foram sacados do time titular. O técnico Umberto Louzer promoveu as estreias do goleiro Agenor e do zagueiro Fabrício.

As mudanças surtiram efeitos positivos. Desde então o Bugre não sofreu mais gols. Venceu Sampaio Corrêa e Atlético-GO por 2 a 0, além de ter empatado sem gols contra Ponte Preta e Criciúma.

O Guarani terminou agosto com 61% de aproveitamento em seis jogos. Foram três vitórias (Londrina, Sampaio Corrêa e Atlético-GO), dois empates (Criciúma e Ponte Preta) e uma derrota (Fortaleza). O Bugre marcou oito gols e sofreu quatro.

Guarani em agosto:

  • Londrina 1×2 Guarani (Londrina)
  • Guarani 2×3 Fortaleza (Campinas)
  • Sampaio Corrêa 0x2 Guarani (São Luís)
  • Guarani 2×0 Atlético-GO (Campinas)
  • Ponte Preta 0x0 Guarani (Campinas)
  • Criciúma 0x0 Guarani (Criciúma)

Comente com seu Facebook