A apresentação de Lucas Drubscky no Ceará marcou um desabafo sobre a passagem pelo Guarani. O executivo de futebol foi questionado sobre a campanha do Bugre na Série B e explicou que, apesar da frustração pela não conquista do acesso, esse não foi o objetivo passado pelo Conselho de Administração.

“Eu cheguei em julho com a equipe na 12ª colocação e com objetivo de permanência na Série B. Foi com essa missão que traçaram orçamento e estrutura para nosso trabalho. Em nenhum momento foi falado de acesso. Graças a Deus, com muito trabalho, conseguimos a contratação do Umberto (Louzer) e fizemos um trabalho de recuperação fantástico”, explicou.

Drubscky reiterou que houve limitação financeira e, por isso, não conseguiu contratações de impacto no mercado. O Guarani acabou optando por nomes como Robinho, Pablo Thomaz, Iago Teles, Gustavo França e Caíque Silva na segunda janela.

“A gente foi limado das disputas da janela porque muitas vezes a gente esbarrava na questão financeira. O CEO Ricardo Moisés disse que o clube respeitaria o pagamento e as obrigações financeiras com o elenco, mas para isso os investimentos seriam limitados. Isso acabou criando dificuldades”, comentou.

O executivo admitiu que a expectativa criada no torcedor resultou na frustração pelo desempenho final do Guarani na Bezona.

“A gente fez o melhor possível dentro das nossas condições. Conseguimos chegar até a vice-liderança, terceiro lugar, ficamos no G-4, mas a última impressão é a que fica. Sabemos que essa é a realidade, infelizmente. O trabalho no Guarani poderia ter sido melhor, mas foi um trabalho com objetivo cumprido que excedeu expectativas que nós mesmos criamos”, completou.

Veja declaração de Drubscky

Créditos: Vozão TV

Foto de Thomaz Marostegan/Guarani FC

Portal CB no YouTube! Acompanhe vídeos do time do seu coração com informação, debate e curiosidades. Gols, comentários e entrevistas todos os dias com a Equipe de Carlos Batista. Se inscreva no canal e ative as notificações. Clique aqui e acesse.