A Ponte fez um segundo tempo melhor, mas com poucas criações efetivas de gol. O time seguiu mostrando dificuldades do meio-campo pra frente e viu o adversário também de pouca inspiração ofensiva.

Logo nos primeiros minutos do segundo tempo, a Ponte Preta parte pro ataque e Rafael Santos manda da entrada da área, forte, mas a bola sai. Em desvantagem no placar, os alvinegros têm mais posse de bola e ficam mais no campo ofensivo.

Rodrigão faz belo passe para Moisés, que aparece na cara do gol; ele se ajeitava pra finalizar quando Thales salva e manda pra escanteio. Em mais uma bola parada, Rodrigão sobe de cabeça e a bola sai.

A primeira oportunidade bugrina na etapa final sai só aos 19 minutos, num chute forte e cruzado de Bruno Sávio defendido por Ygor Vinhas. Depois, Índio cabeceio pra fora o cruzamento.

Kleina faz alterações na perspectiva de melhorar a qualidade do ataque, mas não dá certo. O Guarani se posiciona bem na defesa, vai ‘matando’ o tempo e comemora a vitória no principal clássico do interior do país.

Foto: Celso Congilio/Guarani FC

Comente com seu Facebook