Faltou….gol…torcida…emoção

0

O empate entre Red Bull Brasil e a Ponte Preta não vai ficar marcado pelo futebol. Pelo contrário, em campo pouco se produziu e pra Ponte foi a sétima partida sem vencer na competição. Curioso mesmo apenas a questão das torcidas. Não é fácil de entender. O Red Bull era o mandante do jogo, mas a Ponte é a dona do estádio. Mas por causa da punição que a Macaca sofre, que proíbe torcida do time em jogos como “visitante”, o que sobrou foi um jogo praticamente sem torcida.

Tirando isso, o empate foi ruim pra ambas as equipes. A Macaca ainda corre riscos de rebaixamentos na última rodada, enquanto o Red Bull vê a classificação a próxima fase cada vez mais longe. A Ponte chegou aos 11 pontos, apenas três a mais que o Santo André, primeiro time da zona da degola. Por isso, um empate contra a Ferroviária, novamente no Moisés Lucarelli, mas agora com torcida, é fundamental pra garantir a permanência.

O JOGO

O primeiro tempo foi ruim. As equipes até começaram bem. Aos oito minutos Renan Fonsesca de cabeça obrigou Julio Cesar a salvar RB. De lá pra cá sobraram passes errados e ficava nítido a pressão em cima da Ponte. Apenas aos 34, Leo Artur assustou em um chute que passou perto. Destaque mesmo pra torcida que mesmo a paisana revelou a torcida pela Macaca e pode prejudicar a equipe no futuro.

No segundo tempo a situação não muda. Aos 18 minutos, o chute de longa distancia de Jeferson obriga o goleiro do RB trabalhar de novo. Aos 35 minutos foi a vez de Ivan trabalhar. Breno Lopes cruza e por pouco a bola não morre no fundo das redes. Aos 39 tem um lance polêmico. Thomaz chuta pro gol e Renan Fonsesca mete a mão na bola, mas o juiz não marca pênalti. Aos 41 Ivan salva de novo. Após erro da zaga o goleiro divide com André Castro e evita o primeiro gol do jogo.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas

Data: quinta-feira, às 21h30

Público: 706

Renda: R$ 19.806

Arbitragem:  Raphael Claus

Auxiliares: Anderson José de Moraes Coelho e Alberto Poletto Masseira

Red Bull: Júlio Cesar, Anderson, Tiago Alves, Breno Lopes, Everton Silva, André, Doriva, Eder Luís (Matheus), CLaudinho (Tata), Deivid (Thomaz) e Edmilson.

Ponte Preta: Ivan, Emerson, Luan Peres, Renan Fonsesca, João Vitor, Jeferson, Silvinho, Marciel (Xavier), Gabriel Vasconcelos (Yuri), Daniel (Aaron) e Léo Artur.

Cartões Amarelos: João Vitor, Xavier; Tatá, Claudinho.

Comente com seu Facebook