Exclusivo! Promotor Paulo Castilho garante 1º derbi com torcida única. Torcedores violentos devem ser banidos

0

Os confrontos entre torcedores de Ponte Preta e Guarani na penúltima semana antes do derbi deixou o policiamento de Campinas e a promotoria do Estado de São Paulo em alerta. A prisão de 19 torcedores nesta quarta (25/04) e os atos de violência motivaram o Promotor do Ministério Público, Paulo Castilho, orientar para novas medidas às vésperas do clássico campineiro.

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, no programa Bandeirantes Esportiva, Castilho afirmou que a ideia é banir do derbi os torcedores identificados em confrontos nos últimos dias. Como já ocorre em São Paulo, estes torcedores precisam comparecer a um distrito policial 2 horas antes do clássico e permanecer até duas horas após o final da partida, sob pena de ser decretada prisão. A Polícia Militar confirmou que já tem o cadastro dos torcedores envolvidos nas últimas confusões.

Paulo Castilho refutou qualquer possibilidade do primeiro derbi do ano ser realizado em outro local ou com portões fechados. O jogo da volta, que será em agosto no Moisés Lucarelli, está previsto com torcida única da Ponte, mas novas medidas podem ser adotadas caso sejam registrados novos fatos violentos no dia 5 de maio.

Castilho está em contato com o Comando da Polícia Militar de Campinas e reafirmou a apreensão dos órgãos públicos por causa dos últimos episódios.

Preocupação com o Derbi

“Estamos muito apreensivos, estamos trabalhando. Hoje mesmo conversei com o comando do policiamento de Campinas para estudarmos novas medidas”

Violência de torcidas comparada a uma guerra

“Um simples jogo de futebol estão transformando numa guerra religiosa, entre Irã e Síria, ou numa guerra entre Estados Unidos e Coréia. É um absurdo o que estamos vendo”

Ponto final nos confrontos

“Esta rivalidade já extrapolou todos os limites. Temos que ter serenidade para agir e continuar coibindo estes torcedores violentos”

Confira, a seguir, a íntegra da entrevista do Promotor Paulo Castilho: