Ex-Ponte, lutador de jiu-jitsu e presidente de clube na Segundona: conheça Giovanni, o novo goleiro do Guarani

0

por júlio nascimento

O Guarani confirmou seu novo goleiro para a próxima temporada. Trata-se de Giovanni Santos, de 31 anos, ex-Atlético Mineiro. O atleta, natural de Bauru, volta ao futebol paulista após nove anos desde quando deixou o Grêmio Barueri e vai disputar a condição de titular com Agenor, Passarelli e Carlão.

Giovanni treinava como goleiro desde bem pequeno com o irmão, Giorge, na escolinha em que o pai era o professor. Depois foi ao Marília onde se tornou profissional em 2007, durante o Campeonato Paulista, com apenas 20 anos e quase foi parar no Benfica, de Portugal.

O goleiro optou por continuar no futebol brasileiro e foi contratado pela Ponte Preta em 2009 quando fez apenas 12 jogos. A passagem no Majestoso foi rápida e não teve nenhuma grande atuação. Foi no ano seguinte, vestindo as cores do Grêmio Barueri, que Giovanni chamou atenção do Atlético-MG.

Na equipe mineira, ele foi titular por um tempo antes da chegada de Victor, herói da conquista Copa Libertadores da América. Em sua última partida antes da chegada do ex-gremista, em 2012, Giovanni passou por uma das situações mais marcantes da carreira. O goleiro foi eleito o melhor em campo na vitória diante do Grêmio, ex-time de Victor, em Porto Alegre com direito a pênalti defendido. Mesmo assim não continuou na condição de titular e permaneceu como reserva do goleiro atleticano desde então.

Mas o futebol profissional não é a única paixão do novo goleiro bugrino…

Giovanni é também presidente do Talentos 10, time fundado em 1997 em Bauru, que disputa o Campeonato Paulista da Segunda Divisão. A escolinha era comandada pelo pai do goleiro, Jorge Adriano dos Santos, com intuito de tirar crianças das ruas e levar para esporte, mas também tomou proporção de time profissional.

Além disso, nas horas vagas, o goleiro do Bugre costuma trocar as luvas do futebol pelas luvas do MMA. Além de treinar artes marciais, o goleiro também gosta de UFC e Pride, duas organizações de MMA onde os brasileiros conseguiram bastante sucesso. Giovanni nunca participou de competições oficiais de lutas para não atrapalhar sua carreira como goleiro. Porém, ele atingiu o grau de faixa marrom no jiu-jitsu. Sua principal referência é Minotauro.

Comente com seu Facebook