O Guarani segue em uma semana privilegiada de descanso antes de voltar aos gramados, domingo, diante do Novorizontino.

O Bugre terá pela frente três jogos no espaço de sete dias. Além do jogo no final de semana enfrenta a Ponte Preta na quarta-feira e encerra a primeira fase do Paulistão no domingo subsequente contra a Inter de Limeira.

“Sempre soubemos que enfrentar essa sequência seria um desafio, mas tivemos um planejamento junto com Allan Aal, departamento médico e equipe de fisiologia para antecipar algumas situações e fizemos treinos preventivos para que os atletas suportassem essa maratona sem perder o alto nível. Esse foi e continua sendo nosso principal foco para enfrentar sequências mais difíceis”, explicou o preparador físico Fabiano Rosenau.

Para o fisiologista Tiago Cetolin o trabalho desenvolvido no período de paralisação foi fundamental na preparação do plantel para esse atual momento.

“O momento da parada sem jogos foi ruim pela questão da ausência das partidas, mas aproveitamos para trabalhar algumas valências e alinhar alguns atletas. Sempre que há um trabalho de condicionamento há um risco menor de lesões e o treinador fica mais tranquilo para desenvolver seu trabalho”, explicou Cetolin.

Durante a entrevista coletiva, o preparador físico auxiliar Fernando Maestri também foi questionado sobre Eduardo Person. O volante está entregue ao departamento médico desde setembro e iniciou o processo de recuperação, mas não deve reforçar o Bugre na reta final do Paulistão.

“O Eduardo Person é um atleta com uma capacidade física muito boa e iniciou a transição pós-cirúrgica recentemente. Precisamos evoluir nos treinamentos e na recuperação para conseguir adiantar o tempo de retorno. Mas por enquanto é um jogador que ainda está no departamento médico”, completou Maestri.

Foto de divulgação/Dpto de Comunicação do Guarani

Comente com seu Facebook