A partir da próxima quarta-feira, os times do estado de São Paulo retornarão aos treinamentos presenciais e darão um passo para o retorno do futebol regional.

A expectativa é que a bola volte a rolar pelo Campeonato Paulista a partir de agosto.

Mas por ser epicentro da pandemia no Brasil, muitos locais no estado se transformaram em hospitais de campanha. Esse é o caso dos estádios Pacaembu e Bruno José Daniel.

No caso do estádio municipal de Santo André a transformação virou um problema para o time da cidade, líder do estadual, que acabou ficando sem onde jogar em caso de retorno das competições.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, o técnico do Santo André, Paulo Roberto Santos, confirmou que dois estádios são tratados como alternativa para o Ramalhão atuar na sequência da temporada.

O primeiro é o Canindé, estádio da Portuguesa, também localizado na capital e mais próximo do ABC. O plano B é o Moisés Lucarelli, estádio da Ponte Preta, em Campinas, também tratado como possibilidade para o líder do Paulistão.

Comente com seu Facebook