Em visita a Campinas, Washington fala sobre nova carreira como treinador

0

Identificado com a Ponte Preta, time que o projetou para o futebol mundial, o ex-atacante Washington passou pelo estádio Moisés Lucarelli nesta quinta-feira (06/07) para uma rápida visita. “Fui homenageado aqui quando parei de jogar, até foi num jogo do Campeonato Paulista contra o Palmeiras (abril de 2011), e depois não tive a oportunidade de voltar aqui,” disse Washington ao repórter Antonio Luppi da rádio Bandeirantes, no programa Esporte Notícia.

Parte da conversa com o presidente do clube, José Armando Abdalla  teve a presença do atacante Luís Fabiano, jogador que segue em tratamento no clube mas que só pode voltar aos gramados em 2019. “Até brinquei com o presidente: se ele não ssinar, eu assino” (risos), se referindo ao provável contrato que o Fabiano deve fechar no próximo ano com a Macaca.

O ex-atacante, que chegou a defender a seleção brasileira elogiou os atacantes alvinegros: “A gente tá torcendo para que a Ponte, agora com a chegada do Chamusca, faça um grande trabalho e volte no lugar que é da Ponte: a Série A.”

Depois da aposentadoria dos gramados, Washington chegou a trabalhar como empresário no mundo da bola. Depois, fez cursos de treinador. para se profissionalizar como treinador. O último trabalho como técnico foi no Itabaiana do Sergipe na disputa do Brasileiro da Série D. No entanto, depois da classificação da equipe, com uma vitória na última rodada da primeira fase, ele foi demitido do clube no final de maio.

O ex-atacante reforçou que fez questão de “começar de baixo” a carreira como treinador. Isto porque preferiu estudar antes de entrar no mercado e foi atrás de oportunidades com equipes de pequeno porte no início. “Me sinto preparado, mas tem que ser com calma, é uma outra função, mais difícil que fazer gol, mas está sendo prazeroso”, afirmou.

Comente com seu Facebook