Em coletiva, Tiãozinho fala de Carnielli, Arena e bônus para o dérbi

0
Foto: Thiago Toledo - Assessoria Ponte Preta

Sebastião Arcanjo concedeu entrevista coletiva e falou abertamente sobre todos os assuntos que tomam conta do noticiário do clube. Em princípio, Tiãozinho, se mostrou orgulhoso em ser o primeiro presidente negro na história da Ponte Preta no mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra.

ESPEL ELEVADORES

O novo presidente confirmou sua ótima relação com o presidente de honra Sérgio Carnielli e disse que conta com ele para este novo momento do clube. “É uma pessoa que nós temos que valorizar e nos orgulhar. Se vocês disserem que tem clubes no Brasil que podem prescindir de pessoas como o Sérgio, vocês me apontem, não deve caber em uma mão. A Ponte não pode se dar ao direito, sob o pretexto de dizer em andar com suas próprias pernas, não ter condições de honrar com seus compromissos. Andar com as próprias pernas e as mãos e as cabeças de todos os pontepretanos que querem ajudar a Ponte Preta”.

O mandatário falou que a Arena Ponte Preta significa colocar o clube em um patamar voltado para o futuro. “Eu to convencido que a Arena nos projeta para este futuro. E democraticamente nós vamos resolver isso no Conselho. O que não podia era interditar o debate e proibir a discussão com base em liminar”. A declaração de Tiãozinho muda o rumo de opinião da diretoria sobre o assunto e deixa o caminho livre para o andamento do projeto e suas aprovações.

O mandatário confirmou que os salários de todos os atletas estão em dia. “Nós tivemos que correr, mas conseguimos equacionar o problema, estamos pagando todos os salários dos funcionários hoje, décimo terceiro será pago em dia, salário de dezembro será pago em dia”. O ex-deputado e hoje presidente confirmou que Carnielli já colaborou com a parte financeira no último dia.

Sobre as recentes denúncias de corrupção o presidente disse que não veio “para colocar os problemas debaixo do tapete”, mas falou em trégua nas divergências políticas para que o pensamento fique apenas na instituição e pediu união de todos os apaixonados pelo clube nestes dias que antecedem ao dérbi.

Com relação à diretoria de futebol, Tiãozinho disse que está “sondando nomes” e que este é um dos principais desafios da gestão dele. Além disso, um dos focos da gestão é priorizar a base e não deixar que outros interesses atrapalhem a categoria e os atletas formados pelo clube. E confirmou que foi “questão de honra” demitir Marcelinho Paulista e Fábio Barrozo que ocupavam cargos diretivos no departamento amador do clube.

Antes da entrevista coletiva, que foi realizada no hotel em que a delegação pontepretana está concentrada para o dérbi, Tiãozinho se reuniu com todo o elenco e cobrou entrega dentro de campo no dérbi e não descartou a possibilidade de uma premiação extra aos atletas. “O dérbi ganha quem sua mais, quem corre mais, quem entrega mais (…) Vamos fazer conta aqui, eu acho que até amanhã a gente vai conseguir dar um estímulo adicional para o nosso time”.

Comente com seu Facebook