Em busca do equilíbrio: matemática negativa explica como deve ser aproveitamento do Guarani até o final do 1º turno

0
Foto: Letícia Martins - Guarani Futebol Clube

O Guarani somou apenas 5 pontos em nove rodadas na Série B. A zona de rebaixamento virou realidade com apenas um quarto do campeonato realizado. O técnico Roberto Fonseca não projetou o real objetivo do clube e afirmou apenas que primeiramente é preciso sair da situação crítica do Z-4. Mas é importante o comandante começar a fazer contas pelo menos num planejamento de final de turno.

ESPEL ELEVADORES

Escapar do rebaixamento para a Série C significa somar pelo menos 45 pontos. No ano passado, o Oeste foi o primeiro time fora do Z-4 e fez 46 pontos. Isto significa que o ideal é fazer pelo menos 22 pontos na primeira metade da competição.

Para o Guarani, que tem cinco pontos, serão necessários mais 17. Ou seja, 5 vitórias e 2 empates em 10 partidas. Mudança radical para um time que, em 9 jogos, só conseguiu um resultado positivo. Dos 10 jogos que restam para o Bugre, cinco serão no Brinco de Ouro.

Mas a Série B não decreta rebaixamento depois do primeiro turno. Há exemplos que mostram arrancadas improváveis, como do Paraná Clube em 2017 e o Londrina em 2018, que terminou a primeira metade da competição com 21 pontos e terminou a competição com 55, lutando até a penúltima rodada pelo acesso. Para quem acredita em trabalho e uma dose de sorte, Roberto Fonseca era o treinador da equipe de Londrina nesta ocasião: https://carlosbatista.com.br/favorito-no-guarani-roberto-fonseca-deu-reviravolta-no-londrina-em-2018/

Comente com seu Facebook