Em alta na FPF, Raphael Claus tem missão de fazer dérbi 193 com erro zero

0

Raphael Claus será o árbitro do dérbi 193, o primeiro clássico campineiro da carreira. O eleito três vezes o melhor juiz em São Paulo levou a melhor no sorteio contra Luiz Flávio de Oliveira. A Federação Paulista de Futebol (FPF) manteve o critério e fez a coisa certa. O momento exigia a colocação dos dois primeiros nomes do ranking do apito paulista para a volta do dérbi ao Paulistão após seis anos.

UNIONE SEGUROS

Claus, de 39 anos de idade, nasceu em Santa Bárbara d’Oeste, cidade próxima de Campinas, no dia 6 de setembro. Ele participou do curso de formação em arbitragem em 2002 e logo passou a dividir a carreira de empresário com os jogos de futebol. Em 2015, tornou-se árbitro Fifa.

No Majestoso, o árbitro terá o auxílio dos bandeirinhas Danilo Ricardo Simon Manis (37 anos) e Luiz Alberto Andrini Nogueira (35). Não há árbitro de vídeo na primeira fase do Paulistão – somente a partir das quartas de final -, mas o VAR estará em fase de teste na partida deste final de semana e operando em modo offline.

Claus apitou quatro jogos na temporada e foi criticado apenas na partida entre Botafogo e Corinthians em Ribeirão Preto. O time da casa classificou como exagerada a expulsão do zagueiro Plínio no primeiro tempo e reclamou de falta do atacante Boselli, do Corinthians, no gol que determinou a vitória do Timão por 1 a 0.

Em contato com a reportagem, Ednilson Corona, presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, garantiu que Claus é um dos melhores nomes da entidade para a exigência do clássico deste sábado. “É um dos homens de confiança e que está na altura do que representa uma partida entre Ponte Preta e Guarani. Vai realizar um grande trabalho”, disse.

Polêmicas no dérbi paulistano

Claus é um dos árbitros que mais apitou o clássico entre Corinthians e Palmeiras em jogos do Campeonato Paulista: foram cinco e algumas polêmicas colecionadas.

O primeiro confronto entre alvinegros e alviverdes comandado por Claus aconteceu no Paulistão de 2014. O duelo disputado no dia 16 de fevereiro, terminou 1 a 1 e o árbitro não teve interferência no resultado – sete cartões amarelos foram aplicados. O lance curioso da partida ficou por conta do choque entre Claus e Valdívia, que se machucou e precisou receber atendimento médico.

No segundo jogo, dia 8 de fevereiro de 2015, novamente pelo Paulistão, Claus apitou a vitória do Corinthians sobre o Palmeiras por 1 a 0, no Allianz Parque. O duelo ficou marcado pela expulsão de Cássio no segundo tempo por retardar o reinício do jogo. Na visão do árbitro, o goleiro teria feito cera e foi advertido com amarelo. Minutos depois, voltou a repetir a atitude e recebeu o vermelho.

No mesmo ano, dia 6 de setembro, Raphael Claus comandou o Derby válido pelo Brasileirão que terminou empatado em 3 a 3. Nesta partida, não houve reclamações por nenhuma das equipes. Diferente do último confronto, disputado no dia 12 de junho de 2016 e válido pelo Campeonato Brasileiro, quando o Palmeiras venceu em casa por 1 a 0.

Na oportunidade, Raphael Claus anulou um gol polêmico do Corinthians aos 49 minutos da etapa final, decretando o triunfo alviverde, que liderava a competição nacional. O árbitro marcou falta do zagueiro Felipe sobre o goleiro Fernando Prass. Na época, o então técnico do Corinthians, Tite, se indignou com a arbitragem e classificou Claus como atrapalhado.

Comente com seu Facebook