Eleições na Ponte Preta são adiadas

0
Miguel Di Ciurcio (2º da esq. p/ dir.) remarcou as eleições na Ponte para a próxima sexta. Foto: Adriana Almeida

Um dia depois de confirmar o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, a Ponte Preta realizou eleições para o próximo quadriênio. No entanto, o pleito foi adiado para a próxima sexta-feira.

A expectativa seria de que a Assembléia Ordinária apenas aclamaria a chapa da situação, uma vez que a chapa da oposição foi impugnada por falta de integrantes aptos a participarem do pleito. Mas não foi o que aconteceu.

A confusão começou logo às 13 horas, quando muitos conselheiros foram impedidos de entrar, sob a alegação de que não havia número suficiente de conselheiros para compor o pleito. Às 13:30, quando começou a Assembléia, foi votado o presidente da mesa. Miguel Di Cirucio, um dos líderes da oposição, foi o escolhido para presidir o pleito.

Di Ciurcio acatou o pedido de um conselheiro que questionou a presença do número suficiente de conselheiros natos suplentes na chapa inscrita. Depois de uma reunião com integrantes da mesa, em decisão da maioria, a eleição foi suspensa e remarcada para a próxima sexta-feira às 13 horas. No entanto, Miguel Di Ciurcio não explicou qual a solução que o conselho deliberativo da Ponte vai tomar para solucionar a falta de conselheiros natos suplentes.