Vila Nova e Ponte Preta realizam neste sábado, às 21h30, no Estádio Oba, em Goiânia, um duelo que promete ser equilibrado pela nona rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

DUELO CONTRA O Z4
Separados por três pontos na tabela de classificação, a Ponte Preta tem a chance de deixar a zona de rebaixamento pela primeira vez e ultrapassar o próprio Vila Nova em caso de vitória. O time goiano, entretanto, pode se distanciar de forma definitiva da zona de rebaixamento após flertar com posições inferiores neste início de competição.

BUSCA POR SEQUÊNCIA POSITIVA
Após ficar 11 jogos sem vitória, a Ponte Preta conseguiu quebrar o jejum diante do CSA e tenta emplacar sua segunda vitória dentro da competição. Já o Vila Nova também viveu momentos delicados entre reta final de Goiano e início de Série B com direito a troca de treinador: sai Wagner Lopes, entra Higo Magalhães. Após quatro jogos sem vencer – com direito a três derrotas seguidas -, a equipe venceu o Operário na última rodada e volta ao seus domínios neste sábado.

JEJUM DE SETE ANOS
A Macaca não venceu o Vila Nova há sete anos. Desde a Série B de 2014, onde conseguiu vencer tanto no primeiro como no segundo turno, a equipe campineira empatou quatro vezes e perdeu uma em cinco jogos disputados desde 2018. Vale lembrar que na Copa do Brasil de 2020, em confronto valido pela segunda fase, a Ponte conseguiu a classificação após empate no tempo regulamentar e vitória nos pênaltis. No geral são 10 vitórias da Macaca, 6 empates e 4 vitórias do Vila Nova.

PLATAFORMA TÁTICA
O duelo contra o Vila Nova será um desafio para Gilson Kleina contra equipes que adotam um estilo mais defensivo. A equipe de Higo Magalhães é formada no sistema 3-5-2 e atua com linha baixa. Como o setor de criação ainda é o mais deficiente da Ponte Preta, a Macaca deve apostar nas jogadas de velocidade com Moisés e Richard dando liberdade para Camilo infiltrar e dividir atenção dos zagueiros para não sobrecarregar o centroavante Rodrigão. O ponto forte do Vila Nova são as finalizações de longa distância que costumam encaixar e geram dificuldades para os goleiros adversários. Já a bola aérea defensiva tem sido um problema trabalhado pela comissão técnica do time goiano.

Já a Ponte Preta deve apostar na manutenção da base do time que venceu o CSA na última rodada. Pressionando a saída de bola com linha alta entre os atacantes, dando liberdade de deslocamento para Camilo e com os dois volantes trabalhando em linha revezando saídas e coberturas.

VILA NOVA
Formação: 3-5-2
Variações 5-3-2, 4-3-3
Provável time: Georgemy; Wallison Maia, Rafael Donato e Rafael Cardoso; Pedro Bambu, Deivid, Arthur Rezende, Cássio Gabriel e Willian Formiga; Pedro Júnior e Kelvin
Destaque: Arhur Rezende
Principal desfalque: Henan
Campanha: 9 pontos em 8 jogos (37% de aproveitamento)

PONTE PRETA
Formação: 4-3-3
Variações: 4-4-2, 4-2-3-1
Provável time: Ygor Vinhas; Kevin, Ednei, Cleylton e Felipe Albuquerque; Marcos Júnior, Dawhan e Camilo; Richard, Moisés e Rodrigão
Destaque: Moisés
Principal desfalque: Ivan Quaresma
Campanha: 6 pontos em 8 jogos (25%de aproveitamento)

Foto de Álvaro Jr/Pontepress

Comente com seu Facebook