Aos 20 anos, Mateus Ludke se firmou como importante peça no segundo turno da equipe do Guarani. Na sua segunda temporada como profissional, o lateral participou de 20 jogos e ainda marcou 2 gols em 2021.

Ludke fez a base na Chapecoense, mas recebeu um convite para integrar o Bugre na disputa da Copa Paulista em 2020 e iniciou sua passagem pelo futebol campineiro.

“Não pensei duas vezes em aceitar o convite do Guarani por saber a história do clube. Foram cinco partidas na Copa Paulista, consegui me destacar e fiquei muito feliz com a oportunidade no time profissional”, explicou em entrevista à Rádio Bandeirantes.

O primeiro jogo de Ludke foi justamente um dérbi contra a Ponte Preta. Após receber a oportunidade de Felipe Conceição, o lateral marcou logo no seu primeiro clássico, mas não conseguiu grande sequência. O camisa 2 só recebeu novas oportunidades sob comando de Daniel Paulista e agora tem chances de começar o Paulistão como uma peça de confiança.

“Eu sabia que a oportunidade chegaria uma hora ou outra. Eu confiava nisso. Neste período me concentrei em melhorar, assisti muitos jogos e não me deixei acomodar. Precisamos sempre provar porque merecemos uma vaga no time e estou sempre em busca disso”, completou.

Ludke também falou sobre a frustração no jogo contra o Goiás na penúltima rodada da Série B. O Guarani abriu a rodada dentro do G4 e dependia das próprias forças, mas tropeçou para o Esmeraldino mesmo com o Brinco de Ouro lotado.

“Foi um jogo que não conseguimos o nosso objetivo. A torcida fez a parte dela, mas infelizmente o resultado não veio e ficamos tristes por não conseguir o acesso. Mas é importante lembrar que foi uma campanha de destaque e ainda conseguimos vaga na Copa do Brasil”, completou.

Foto de Thomaz Marostegan/Guarani FC

Comente com seu Facebook